SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Vinhos da Alemanha

 

A Alemanha é o país onde a viticultura se estende mais ao norte do planeta, com fronteiras entre a corrente úmida do golfo, a oeste, e o clima continental seco, a leste.

Os vinhedos  mais antigos são encontrados nas margens dos rios Reno, Neckar e Mosel e são, ainda hoje, os mais emblemáticas. Possui  treze regiões vitivinícolas: Mittelrhein,  Ahr, Mosel-Saar-Ruwer , Rheingau , Franken , Nahe, Rheinhessen, Pfalz, anteriormente Rheinpfaz, Wurttemberg, Baden), Hessische Bergstrasse,Sachsen e Saale-Unstrut .

Em relação às castas, a grande maioria é de vinho branco (85%), ocupando o Riesling posição majoritária. A Alemanha é a pátria dessa variedade, considerada como sinônimo do estilo do vinho alemão. Tem maturação tardia, é bastante exigente da fertilidade do solo e produz vinhos frescos, aromáticos, com acidez marcante. Outra casta branca também representativa é a Muller-Thurgau. Com um peso inferior temos a Silvaner, Kerner, Grauer burgunder (Rulander), Weiber burgunder, Bacchus, Scheurebe, Gutedel, Rote Traminer (Gewurztraminer) e Chardonnay. Entre as castas tintas, a Blauer Spätburgunder (Pinot Noir) é a mais representativa, seguida pela Dornfelder e Blauer Portugieser (Português Azul).

Os vinhos alemães são classificados dentro das seguintes categorias: *Tafelwein – vinho de mesa, vinho do dia-a-dia;

*Deutscher Tafelwein - subdivisão do Tafelwein indicando a produção do vinho sem uvas importadas;

*Landwein –vinhos básicos, sujeito a poucas regulamentações. Não pode ser doce e é obrigatoriamente um Trocken (seco) ou Halbtrocken (meio seco);

*Qualitätswein – equivalente ao Controle de Denominações de Origem da França para os padrões da União Européia com duas sub divisões: QBA (Qualitätswein Bestimmter Anbaugebiete) – Qualidade de vinho de uma região específica, com liberdade de experimentações que permitem , por exemplo, o amadurecimento em carvalho, e QMP (Qualitätswein Mit Prädikat)  que são sub divididos dentro das categorias;

*Kabinett – equivale a um vinho reserva ( tem esse nome, diz uma lenda, porque os melhores vinhos eram guardados em um gabinete);

*Spätlese - feito com uvas maduras, deixadas no pé além do tempo normal;

*Auslese - uvas selecionadas cuidadosamente. Vinhos normalmente mais doces, geralmente atacados pela Botrytis cinerea, também conhecida como podridão nobre;

*Beerenauslese - vinhos superdoces, vinhos de sobremesa feitos com uvas atacadas pela Botrytis cinerea selecionadas uma a uma;

*Trockenbeerenauslese – o vinho mais doce de todos feito com uvas atacadas pela Botrytis cinereae posteriormente secas transformadas em passas.

*Eiswein – O mais alto nível dos vinhos brancos alemães, o mais raro de todos, produzido com uvas colhidas congeladass, durante o inverno em temperatura abaixo de -8ºC, para que haja a congelação dos cachos.

A classificação vem indicada nos rótulos e é bom prestar muita atenção na hora da escolha, para saber se, realmente, é esse o vinho desejado. É pequena a disponibilidade dos vinhos alemães, no Brasil.

Publicado no jornal Bom Dia Rio Preto, em 20/07/2014

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.