SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Vinhos da promoção de Inverno do sábado na Bekaa

20180728_111437

A Isabela comandou a degustação do tradicional sábado na Bekaa, apresentando alguns dos rótulos que estão sendo comercializados com até 50% de desconto, na Promoção de Inverno, que se encerra no dia de hoje. Uma excelente oportunidade para você completar sua adega! Vamos ao vinhos degustados.

Bodega Luigi Bosca, da Família Arizu, situada em Luján de Cuyo,  conta com uma trajetória de mais de 100 anos na indústria vitivinícola argentina. Dirigida atualmente pela terceira e quarta geração, constitui um dos poucos estabelecimentos vinícolas que, ao longo das décadas, permanecem em mãos da família fundadora e, por seu prestígio, tornou-se um paradigma do vinho nacional. A Luigi Bosca conta com 7 fincas na província de Mendoza: Los Nobles, La Linda, La España, Don Leoncio, El Paraíso, La Puntilla e Los Miradores. Ao todo são mais de 700 hectares dedicadas ao cultivo, estudo e entendimento da videira. As diferentes variedades que se produzem nestas fincas, foram trazidas da Europa na última década do século XIX. Utiliza-se de práticas biodinâmicas em seus vinhedos, inclusive obedecendo ao ciclo lunar.É um dos estabelecimentos produtores com maior participação no mercado argentino de vinhos premium; além disso, suas etiquetas estão presentes nos cinco continentes e chegam a mais de 50 países do mundo. Atualmente, a vinícola produz 8 milhões de garrafas de vinho das quais 60% é vendido no mercado externo, principalmente nos Estados Unidos, no Canadá e no Brasil. Produz os vinhos  La Linda, Luigi Bosca Reserva e Selectos da Família Arizu. Em Vistalba, a família Arizu possui a Finca Los Nobles, onde estão plantadas Cabernet Sauvignon e Alicante Bouchet há mais de 90 anos.

Luigi Bosca Las Compuertas Riesling 2014  – elaborado com 100% Riesling (tipo Johannisberg), vinhedo La Puntilla,vinhas com mais de 60 anos, com amadurecimento em tanques sobre a borra por 6 meses antes de ser engarrafado. Teor Alcoólico de 13,1%. A coloração é de um amarelo-palha com reflexos esverdeados. Os aromas mostram  damasco, cítricos, lichia, carambola, mel e algo floral. Na boca apresenta uma acidez equilibrada repetindo as sensações frutadas do olfato. Agradável final com o cítrico se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 77,00.

Bodegas Villa Conchi  está localizada em Vila-Rodona, no interior de Terragona, no planalto de Pnedès, a 25 Km do Mediterrâneo. Tem no comando Javier Galarreta e tem cerca de 450 hectares, localizados principalmente nas regiões mais frias da denominação e faz com que as uvas desenvolvam uma acidez distinta, o que leva ao desenvolvimento das Cavas a um frescor incomum e vivacidade.  O desafio de colocar os vinhos espanhóis no segmento premium dos mercados internacionais começou em 1993. Javier Ruiz de Galarreta estava convencido de que as bodegas premium tinham um grande potencial nos mercados de exportação, então ele estabeleceu uma empresa comum de exportação para propriedades de alta qualidade. Vinte anos depois, fiel à sua filosofia inicial, Javier Galarreta selecionou excelentes vinhedos e instalações modernas para produzir uma Cava “diferente”. Desde 2009, ele tem viajado extensivamente na Catalunha para encontrar parceiros capazes de produzir um vinho espumante fresco e elegante. No coração dos Penedès, ele descobriu as vinhas e qualidades que procurava para fazer um estilo de vinho. Durante a sua missão de encontrar esta Cava, a mãe de Javier, Conchi, faleceu em julho de 2010 e não foi capaz de provar e saborear o último desafio do filho. Villa Conchi não é apenas uma Cava moderna e elegante que mostra o que a Espanha pode oferecer; é também uma homenagem a uma mulher que sempre foi uma fonte de inspiração para a elegância e distinção.

Bella Conchi Cava Brut Rosé – elaborado com 100% Trepat (nativa do noroeste da Espanha), com 12 meses “em rima”, na garrafa sobre as lias. Teor Alcoólico de 11,5%. A coloração é de um cereja médio e brilhante. Os aromas mostram cítricos, morango, framboesa, frutas silvestres e algo floral. Na boca apresenta cremosidade, acidez equilibrada e sensação de frescor. Agradável final com frutado se mostrando. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 67,00.

Fundada em 1924, Bodegas Ramón Bilbao  estál ocalizada em Haro, no coração da Rioja Alta, e adaptou-se ao estilo moderno de vinhos que procuram uma fruta fresca com aromas de madeira nova. A produção é de tamanho médio e incide sobre a produção de vinhos de envelhecimento principalmente uva Tempranillo da Rioja Alta. A vinícola pertence desde 1999 ao grupo Diego Zamora, e foi nesse ano quando Rodolfo Bastida, enólogo e gerente se juntou ao projeto .Controlam uma grande área de vinhedos, incluindo fazendas próprias e arrendadas, além de um grande número de fornecedores de uva que  fornecem desde a sua criação.

Ramón Bilbao Black Label 2015 – elaborado com 50%Tempranillo e 50% Garnacha, de vinhas com mais de 43 anos, com amadurecimento de 12 meses em barril de carvalho (50% francês e 50% americano). Teor Alcóolico: de 13,5%. A coloração é de um  rubi escuro e brilhante. Os aromas mostram cereja preta, ameixas vermelhas, alcaçuz, cedro, alcaçuz e cravo. Na boca apresenta  um bom corpo, com taninos firmes, bem integrados ao frutado, acidez em equilíbrio. Bom final frutado com toque de carvalho se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: 60,00.

A De Martino, vinícola fundada em 1934, hoje na quarta geração, tem vinhedos por todo Chile, já que busca o lugar mais apropriado para cada variedade. Ao longo dos anos foram explorados mais de 347 vinhedos em todo o Chile, cobrindo grande parte do país, de norte a sul e as montanhas a costa. Tem vinhedos de Cabernet Sauvignon em Cachapoal , de Chardonnay  no vale de Limari, Cinsault e Moscatel no vale de Itata e Syrah em Choapa. E são deles os mais altos vinhedos chilenos, em Elqui, de onde vem Syrah e Petit Verdot. Em 2011 a De Martino, tendo à frente o enólogo Marcelo Retamal, começou a acabar com a padronização (colheita tardia para obter uvas muito maduras, açucaradas, muita madeira, muita levedura), em que os vinhos não têm identidade e todos se parecem. A mudança: nada de ácido tartárico (para dar acidez às uvas ultra maduras), nada de leveduras adquiridas em mercado, nada de barricas novas para os tintos,  leveduras nativas e foudres para os vinhos tops. A De Martino faz hoje vinhos de Novo Mundo no estilo Velho Mundo: vinho mais suave, magro, elegante, fino, fresco e gastronômico. Uma vinícola sutil, na palavra do crítico britânico Hugh Johnson em seu Pocket Wine Book 2013. Eleita a melhor vinícola do Chile, em 2011.

De Martino Cabernet Sauvignon Reserva 347  2015 – elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, sendo  65% do Valle del Maipo, 25% Valle del Maule e 10%  Valle de Cachapoal, sendo que 40% do vinho foi amadurecido durante 8 meses em barricas de carvalho americano e francês. Teor Alcoólico de 13,5%.  A coloração é de um rubi concentrado com bordas violáceas e muito brilho. Os aromas mostram cassis, amora, ameixa, fumo, especiarias picantes e algo amadeirado. Na boca apresenta um ótimo corpo, boa textura, com taninos potentes e bem integrados ao frutado, leve adstringência e acidez pontual. Longo final, com fruta e leve pimenta se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 70,00.

A Vinícola Terranoble foi fundada em 1993, por quatro empresários do Chile que decidiram realizar o sonho de criar uma adega focada em vinhos premium. Com o compromisso de desenvolver uma excelência  em Sauvignon Blanc e Merlot, instalou-se no melhor lugar para essas variedades: Vale do Maule. A vinha teve um marco histórico quando o ampelografo francês Jean Michel Boursiquot descobriu que grande parte do Merlot chileno pertencia à Carmenere extinta. Enquanto muitos voltaram à  Merlot, Terranoble decidiu aprender com esta estirpe, transformando-a  em sua atenção principal. Dividido entre os vales de Casablanca, Colchagua e Maule, as vinhas cobrem 450 hectares de terra, todos escolhidos considerando as diversas necessidades de cada uma das variedades. Assim, tem-se as melhores condições de clima e solo necessárias para produzir vinhos equilibrados, com grande concentração de aromas e sabores, possuindo um estilo moderno e de qualidade. São elaborados vinhos nas linhas Classic, Reserva, Reserva Terroir, Gran Reserva e Alta Gama. Atualmente a produção de Carménere é a mais importante da Terranoble, sendo a única vinícola do Chile que vende mais Carménère do que Cabernet Sauvignon.

Lahuen 2013 –elaborado com 57% Carménère, 19% Syrah, 14% Cabernet Sauvignon e 10% Malbec. Passou 16 meses em carvalho francês. Teor Alcoólico de 14%.  A coloração é de um púrpura intenso, com reflexos azulados. Os aromas mostram frutas negras, tabaco, tostados, defumados, alcaçuz, baunilha e especiarias. Na boca apresenta um bom corpo , com muita fruta, álcool e madeira em equilíbrio. Taninos presentes e macios. Um longo final, com fruta e café torrado se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço :R$ 139,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.