SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Um vinho que vem da praia

38679_1559287502076_1231935377_1605001_4540865_n

A Praia do Rosa fica em Imbituba, Santa Catarina, a cerca de 80 km de Florianópolis. Foi neste lugar diferenteque, em 2008, Lizete Vicari (conhecida no local como Lili do Vinho), ceramista habilidosa, e o enólogo Augusto Vicari Fasolo, mãe e filho descendentes de imigrantes italianos, produziram seu primeiro vinho. Miguel Angelo Beux, acreditou e investiu no projeto. Nasceu, assim, o Domínio Vicari, com a missão de elaborar vinhos autênticos e naturais, expressão pura da fruta, de seu lugar de origem e da arte de seus idealizadores.
As uvas utilizadas nestas elaborações vem de vinhedos em Monte Belo do Sul, no Vale dos Vinhedos, onde a família de origens italianas pratica a viticultura desde 1936. Um hectare de Riesling Itálico e  0,5 hectare de Merlot, tratados com altas doses de paixão, resultaram nas primeiras 1.000 garrafas de cada um destes deliciosos vinhos. A filosofia de elaborações começa nos vinhedos, cultivados sob os preceitos das Boas Práticas Agrícolas (BPA), um conjunto de princípios e normas desenvolvido pelo Grupo de Agricultura do Escritório Regional da FAO para América Latina e Caribe.

As práticas são orientadas aos cuidados com a segurança de trabalhadores e consumidores, com o meio ambiente. Os cuidados continuam durante toda a produção, com uma elaboração sem adição de sulfitos, sem filtragem e sem adição de leveduras, utilizando apenas aquelas que a própria fruta oferece. O desengace é feito em um equipamento especial, uma desengaçadeira com pás de madeiras, com mais de 100 anos,  dos tempos dos avós de Lizete. O vinho descansa em barris de polipropileno e, antes de ir para a garrafa, passa por três decantações.

Especialmente para a safra 2008 do Riesling Itálico ela escolheu sete amigas para fazerem juntas a pisa das uvas. “Acho que a pisa acrescenta aos sabores um toque Dionisíaco, pois o prazer e a alegria são inegáveis” conta Lizete afirmando que a escolha de sete amigas não tem nada de cabalístico ou esotérico.

Os Vicari acreditam que quanto mais as pessoas desenvolvem o paladar, mais se aproximam deste estilo que Lizete descreve como “Um vinho sem máscaras. Produzido, engarrafado e pronto para que você o deguste e sinta a mesma sensação do elevado prazer que sentimos ao fazê-lo. Deixamos ele livre para que expresse a sua vontade. Aos poucos o mercado está crescendo, os vinhos estão ficando muito parecidos, e todos gostamos de provar algo único.”

Último detalhe: a caprichosa elaboração do rótulo. Lizete é uma ceramista de mão cheia e criou uma mandala em mosaico especialmente para representar toda a arte que norteia o trabalho destes verdadeiros Vinhos de Autor.


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.