SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Sobre o Merlot Terroir

adeiano

Do enólogo Adriano Miolo, diretor do Miolo Wine Group, recebemos um interessante texto sobre o primeiro Merlot Terroir da Miolo, lançado na safra de 2004, com a presença do enólogo francês Michel Rolland. Vejamos:

“O primeiro Merlot Terroir da Miolo  – escreveu – foi produzido na safra de 2004 juntamente com enólogo Michel Rolland.Na época, já produzíamos o Lote 43 e o Cuvée Giuseppe Cabernet/Merlot, que é o primo-irmão do Lote 43, no Vale dos Vinhedos. Nos anos em que não alcançamos a produção do Lote, as uvas são destinadas para o Miolo Cuvée Giuseppe, que é um vinho parecido com o Lote, mas menos concentrado e mais jovem.

Nesse período, estávamos em pleno desenvolvimento da Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos e, desde 2001, já estávamos trabalhando com a Indicação de Procedência. Muitos estudos e testes foram feitos com variedades plantadas no Vale e era necessário escolher uma variedade tinta que servisse de base para os vinhos elaborados nesse terroir.

Após muitos anos vinificando várias castas tintas no Vale dos Vinhedos, percebemos que a Merlot era a que apresentava uma maior uniformidade nos resultados, mesmo em anos de clima mais adverso, e que conseguia chegar com mais facilidade à maturação, tanto de açúcares como polifenólica. Assim, estava escolhida a variedade que expressaria o terroir do Vale dos Vinhedos. E também o nome do próximo vinho que iríamos elaborar, o Miolo Merlot Terroir.

Depois disso, só faltava definirmos como faríamos esse vinho que expressaria o verdadeiro Terroir do Vale dos vinhedos.

A Família Miolo tem um longo histórico com a Merlot no Vale. Afinal, foi uma das pioneiras no seu plantio na década de 70, o que possibilitou o conhecimento de todas as facetas dessa variedade. A partir dessa experiência, observamos que ela dava resultados distintos nos diferentes solos, seja nas encostas ou nas partes mais baixas, na base. Nossos viticultores definiram isso como “manchas de solo”, e foi assim que começamos a vinificar essas “manchas” por separado e, após vários anos, identificamos as que davam melhores resultados.            

Desta forma, o Merlot Terroir é vinificado com várias parcelas (manchas) dos vinhedos da Família Miolo de São Gabriel, Leopoldina, Graciema e Monte Belo. No momento do corte, são escolhidos os melhores vinhos dessas parcelas, que são 100% Merlot, e reunidos em um corte que envelhece por 12 meses em barricas de carvalho francês.

O Miolo Merlot Terroir já nasceu campeão. Na sua primeira edição, na safra 2004, ganhou o prêmio de melhor vinho Brasileiro, na edição 175 da revista Gula em maio de 2007.

O rótulo também já ganhou o prêmio de melhor vinho do mundo até US$100 em Londres, por um grupo seleto dos 280 Masters of Wine.

Em 2015, ganhou o prêmio de melhor vinho da América do Sul da Världens Viner Awards, realizado na Suécia, além de conquistar a Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2015.

Por várias edições, ganhou entre os 16 vinhos mais representativos da safra, na Avaliação Nacional de Vinhos.

O Merlot Terroir é sucesso no Brasil e no mundo, sendo exportado para diversos países, como Suíça, Inglaterra, China, entre outros. Confira as safras já produzidas: 2004, 2005, 2008, 2009, 2011, 2012 (é a que está no mercado agora) e 2015 (que ainda está em barricas).

Degustação:Cor: vermelho-rubi vivo, com boa intensidade. Aroma: frutas vermelhas maduras, tostado, café, mentol, tartuffi (trufa branca).Sabor: delicado, com bom corpo, com taninos aveludados. O ponto forte é a sua elegância! Harmonização: Acompanha pratos de sabor bem elaborado, sofisticados e delicados, como pato assado ao tamarindo, risoto de funghi e farfalle ao molho de gorgonzola. Como é um vinho macio, harmoniza com comidas de tendência amarga e ácida como, por exemplo, frango caipira com polenta e radicci, avestruz ao molho de mostarda e caldeirada de marisco. Os queijos ideais são os maduros de massa dura, tipo parmesão, pecorino e grana padano.

Deguste o Miolo Merlot Terroir e envie as suas percepções para nós.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.