SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Resveratrol melhora sistema imunológico

resveratrol

O resveratrol contribui para reforçar o sistema imunológico e o consumo moderado de vinho ajuda os homens a produzir esperma mais forte.São resultados de dois estudos científicos, o primeiro realizado pela Universidade do Texas, EUA, o segundo desenvolvido pelo Instituto Nofer de Medicina Ocupacional em Lodz, Polônia. 

Em trabalhos anteriores, a Universidade do Texas, em Austin, já tinha chegado a conclusões interessantes sobre as vantagens para a saúde do consumo moderado de vinho – no combate à obesidade e aos sintomas de envelhecimento, por exemplo. Mas esta é a primeira vez que os cientistas detectaram indícios de que o resveratrol pode melhorar o sistemaimunológico, particularmente no contexto de uma dieta com excesso de gorduras.

Este abuso nas gorduras limita a produtividade do timo (o órgão linfático que produz as células que regulam o sistema imunológico). Com menos células de defesa (chamadas células T), o corpo humano torna-se mais vulnerável a infecções. Os cientistas descobriram que os ratinhos com uma dieta rica em gorduras aos quais era ministrado resveratrol conseguiam aumentar o número de células T e engordavam menos.

O resveratrol pode encontrar-se no vinho tinto, nas bagas silvestres e nos amendoins. Mas um outro estudo aponta ainda mais claramente para um efeito benéfico do consumo moderado de bebidas alcoólicas sobre o sistema imunológico: a Universidade de Saúde e Ciência do Oregon, EUA, diz que o etanol ajuda a reforçar as nossas defesas contra infecções. A experiência envolveu um grupo de macacos, a quem foi inoculada uma vacina de varíola e disponibilizada uma solução com 4% de etanol (outros tinham apenas água com açúcar). Sete meses depois, o sistema imunológico dos macacos que beberam álcool regular e moderadamente mostrou melhor resposta do que o dos que beberam pouco, muito, ou nada.

Na Polônia, as conclusões prometem um debate ainda mais animado: contrariando estudos recentes feitos no Reino Unido, investigadores do Instituto Nofer de Medicina Ocupacional, em Lodz, concluíram que os homens que bebem vinho até três vezes por semana produzem esperma mais forte. Outros fatores que contribuem para ter espermatozóides capazes de “nadar” melhor são dispor de tempo livre, beber pouco café e usar boxers. Por oposição, usar telemóvel há mais de dez anos diminui a mobilidade do esperma. 

Fonte: Revista de Vinhos


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.