SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos Novas Fronteiras do Brasil degustados no Clube dos Amigos do Vinho

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos Novas Fronteiras do Brasil degustados na confraria Clube dos Amigos do Vinho de São José do Rio Preto, em sua reunião de outubro

O engenheiro agrônomo e empresário Márcio Verrone tomou contato com o mundo dos vinhos no início dos anos 2000. Criou a Vinícola Casa Verrone,que leva seu nome de família e plantou os primeiros vinhedos em 2009. Hoje são 20 hectares em Divinolândia e Itobi, ocupados com as uvas tintas Pinot Noir, Syrah, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, além das brancas Chardonnay, Viognier e Sauvignon Blanc. Verrone adotou em parte o método de inversão de safra desenvolvido na região pelo pesquisador mineiro Murillo de Albuquerque Regina, da Epamig. A adoção da técnica de poda invertida é parcial. Em Divinolândia são 12 hectares, a 1.300 metros de altitude, onde o clima é bastante fresco no final do ano. Por isso, não foi feita a inversão de safra. O procedimento é realizado apenas no vinhedo de Itobi, entre São José do Rio Pardo e Casa Branca, origem do Speciale Syrah. A Verrone lançou o primeiro rótulo em 2010. Vinifica seus vinhos na adega da Epamig, em Caldas. São apenas 10 mil garrafas por ano.

Casa Verrone Speciale Syrah 2015 – elaborado com 100% Syrah, vinhedos de Itobi,  com amadurecimento de 12 meses em carvalho francês de segundo uso. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante com nuances violáceas. Os aromas mostram framboesa, amora, cassis, toques florais, mentol e alcaçuz. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves, acidez equilibrada e leve adstringência. Bom final frutado com o toque de mentol se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço:$ 94,00, na Red Buteco.

 

Vinícola Guaspari  está localizada numa  antiga fazenda de café na região de Espírito Santo do Pinhal (Estado de São Paulo). O projeto foi iniciado em 2006 quando foram plantadas as primeiras videiras de variedades francesas, selecionadas pelas características do terroir. Dois anos após o primeiro plantio, a vinícola foi construída. Gradualmente, a área de plantio veio sendo ampliada, chegando hoje a 50 hectares com os vinhedos divididos em 12 terroirs distintos, demarcados em função da especificidade dos microclimas existentes para expressar toda a qualidade e tipicidade de cada uva . São plantadas Syrah – 17 ha , Viognier – 4 ha,Pinot Noir – 6 ha, Cabernet Franc  – 2,5 ha, Cabernet Sauvignon – 5 ha, Merlot , Sauvignon Blanc – 8,5 ha , Chardonnay – 8,0 ha  e Muskat – 3,0 ha.Uma das grandes inovações do projeto da Vinícola Guaspari é a transferência da safra para o inverno, quando a amplitude térmica, a insolação e a ausência de chuvas são semelhantes às das grandes regiões vinícolas do mundo.

Guaspari Syrah Vista da Serra 2014 –  elaborado com 100% Syrah, com 17 meses em barricas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso com muito brilho. Os aromas mostram frutas negras, especiarias (alcaçuz, canela) e leve toque defumado. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos maduros e bem integrados ao frutado, acidez equilibrada e leve adstringência. Longo final com o toque defumado se mostrando. Avaliação: 94/100 Pontos. Preço:$ 178,00, na Vino Mundi.

 

A Vinícola Estrada Real,com seus vinhedos localizados  em Tres Corações, nasceu em 2007 e tem como sócios o engenheiro agrônomo Murillo de Albuquerque Regina, o médico Marcos Arruda Vieira e os franceses Patrick Arsicaud e Thibaud de Salettes. A primeira produção comercial é de 2010; ao todo, 10 mil garrafas, de um vinho Syrah, o Primeira Estrada, produzido e engarrafado pela Agropecuária Guaspari,

Primeira Estrada Syrah 2010  – elaborado com 100% Syrah, com amadurecimento de 12 meses em barricas de carvalho francesas e americanas e mais 12 meses na garrafa. Teor Alcoólico de 13,5% A coloração é de um rubi intenso, com média transparência e bom brilho. Os aromas são nítidos com frutas vermelhas (ameixa e framboesa), caramelo, toques terrosos e balsâmicos, baunilha e algo de tostado. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos se mostrando, álcool presente e um café acentuado. Bom final, com frutado e o toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 93/100 Pontos. Preço:$ 145,00, na Cave Nacional. Observação: . O rótulo é de uma Igreja de Tiradentes.

 

Porto Vinhos Finos  está localizada em Cordislândia, no sul de MG, com vinhedos a 800 metros. Fundada em 1980, como fazenda de café, leite e cavalos, a paixão de vinhos se iniciou em 2005.Conta com 15 hectares de vinhedos próprios, totalmente cultivados no inovador sistema de dupla poda ou inversão de ciclo. Através desta técnica, uvas de excelente qualidade são colhidas no inverno, época na qual as características climáticas das montanhas do sul de Minas permitem as melhores condições para o amadurecimento da uva – períodos secos e com temperaturas amenas e contrastantes entre dias e noites. Com cerca de 45 mil plantas provenientes da região de Bordeaux, na França, o vinhedo tem potencial para produzir mais de 55 toneladas de uvas a cada inverno e 50 mil litros de vinho fino por ano. São produzidas duas linhas de produto: Luiz Porto e Dom de Minas. A Linha Luiz Porto é uma homenagem ao patriarca da família e seu gosto por cavalos e vinhos. A ferradura se confunde com a taça, o vinho dentro do copo reflete o relevo da fazenda onde as uvas estão plantadas, e as características de paladar, simplicidade e elegância – os valores passados aos seus descendentes.

Luiz Porto Dom de Minas Syrah 2014 – elaborado com 100% Syrah, da região de Cordislândia em Minas Gerais,  com discreta maturação em madeira. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um rubi de boa intensidade, com bom brilho. Os aromas mostram  cereja, amora, ameixa,  toques de caramelo e baunilha. Na boca apresenta um corpo médio, taninos macios, bem integrados ao frutado, com acidez equilibrada e leve adocicado. Um bom final com o frutado em evidência. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 69,00, na Cave Nacional.

 

Cocalzinho de Goiás  fica no leste goiano, a 157 quilômetros de Goiânia e 110 quilômetros de Brasília, fazendo parte do Parque Estadual das Serra dos Pireneus. A ideia de instalar um vinhedo e uma vinícola num local tão pouco convencional foi do médico Marcelo de Souza. Em 2003, tomou a decisão de começar o empreendimento, tendo como sócia a sua esposa. Adriana Rodrigues. Comprou a fazenda  Santa Rosa em 2004 e em 2005, fez a primeira plantação. Foram  quatro hectares com aproximadamente 10 mil mudas de uvas viníferas. Em 2010, colheu a primeira safra, que originou os vinhos Intrépido, de uva Syrah, e Bandeiras, de uva Barbera.  Hoje, a área do plantio é dividida em setores, que produzem uvas do tipo Syrah, Barbera, Tempranillo e Sangiovese.

Pireneus Intrépido Syrah 2015 – elaborado com 100% de Syrah, amadurecendo de 18 meses por barricas de carvalho 50% francês e 50% americano, sem filtração. Teor Alcóolico de 15%. A coloração é de um rubi escuro e intenso, com muito brilho. Os aromas mostram boa complexidade com frutas escuras (ameixa, cassis, mirtilo), especiarias (pimenta, cravo), com notas de café tostado. Na boca apresenta-se suculento, com taninos presentes, bem integrados às frutas, e acidez equilibrada. Um longo final, com tostado se manifestando. Avaliação: 94/100 Pontos. Preço: R$ 169,00, na Enoteca Brasil.

 

Tudo começou no ano de 2006 quando Eduardo Junqueira Nogueira Junior, quinta geração de uma tradicional família de cafeicultores do Sul de Minas Gerais, sofreu um ataque cardíaco e precisou repensar seus hábitos alimentares. Seu médico receitou uma taça de vinho por dia. Dessa forma, teve a idéia de produzir seu próprio vinho. Em contato com  Murillo Albuquerque Regina, o pioneiro e desenvolvedor da atividade na região, viabilizando o seu projeto. As primeiras mudas de Syrah, Cabernet Sauvignon e Sauvignon Blanc , no final de 2009, foram  plantadas na Fazenda Capetinga. Em 2011 foram plantadas as de Chardonnay, para a produção de espumantes. A idéia do nome Maria Maria veio através da amizade de Eduardo com Milton Nascimento, seu conterrâneo, em umas de suas frequentes visitas à Fazenda Capetinga, quando o parreiral estava sendo implantado. Milton brincou com Eduardo, ”Eduardinho do céu, você é doido. Nunca ouvi falar em plantar uvas aqui no Sul de Minas”. Desde aquele momento, o nome do projeto foi decidido. Outro ponto curioso em relação aos vinhos, é que cada vinho leva o nome de uma mulher ligadas à família. Na primeira safra, os vinhos se chamaram Agda (Syrah 2013), bisavó de Eduardo, Ada (branco 2013), tia avó de Eduardo e Anne (rosê 2013), sua cunhada.

Maria Maria Bia Syrah 2015 – elaborado com 100% Syrah, sem passagem por madeira. Teor Alcoólico de 14%. Sem filtração.A coloração é de um rubi intenso, com média transparência e bom brilho. Os aromas mostram amora, ameixa passa, fruta em compota, alcaçuz, leve couro e algo balsâmico. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves, repetindo as sensações do olfato. Médio final frutado com o toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço:$ 100,00, na Cave Nacional

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.