SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os Vinhos de Supermercados degustados no Clube dos Amigos do Vinho de Rio Preto

20200226_150935

Vamos aos Vinhos de Ssupermercados degustados na Confraria Clube dos Amigos do Vinho de Rio Preto.

A Bodegas Borsao domina cerca de 35% dos 7 500 hectares de vinhedos no chamado Campo de Borja. O nascimento na vinícola ocorreu em 1958, quando a cooperativa Borja foi fundada juntamente com a marca Borsao. O divisor de águas veio em 2001: as cooperativas Pozuelo e Tabuenca se uniram a Borja, dando oriagem à sociedade Bodegas Borsao, que logo se tornou uma das produtoras mais proeminentes da uva Garnacha do mundo. Todos os vinhos da vinícola tem como base a Garnacha e alguns exemplares são produzidos exclusivamente com ela. Hoje, a Bodegas Borsao é conhecida mundialmente por oferecer vinhos complexos, de ótima qualidade, a preços justos. “Se você ainda não experimentou os vinhos de ótimo custo-benefício da Bodegas Borsao, é hora de fazê-lo”, escreveu o crítico Robert Parker. Os vinhos produzidos lá são exportados para vários países. Entre eles estão: Alemanha, Canadá, Reino Unido, Suíça e Brasil. Observação: Garnacha é a variedade tinta mais plantada do mundo. Outros nomes para Garnacha: Alicante, Aragonés, Cannonau, Garnaccho Negro, Garnacha Negra, Garnacha Roja, Garnacha Tinta, Grenache, Tintilla, Toledana, Uva di Spagna.

Tocado 2017 – elaborado com Garnacha (85%), Cabernet Sauvignon (10%) e Tempranillo (5%), sem indicação de passagem por carvaho.- Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de umr rubi de média intensidade, com muito brilho. Os aromas mostram frutas vermelhas (framboesa, amora, cereja), compota de frutas, especiarias e um toque mineral. Na boca apresenta um bom corpo, repetindo as sensações frutadas do olfato, em meio a taninos suaves, acidez leve e toque mineral. Bom final com compota de frutas se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 55,00.

A empresa Castellani nasceu com a família Castellani Montecalvoli, no final de 1800, quando Alfredo, ex-produtor de longa data, decidiu começar a engarrafar e vender o seu próprio vinho. Em 1903, a tarefa torna-se oficial com o registro na Câmara de Comércio de Pisa. E ‘Duilio, filho de Alfredo, que com seu irmão Mario inicia a fase de expansão da empresa.  Na véspera de Ano Novo de 1982, um incêndio destruiu quase completamente a sede da empresa. Mas dentro de um curto intervalo de tempo os irmãos Castellani adquiriram a propriedade de Campomaggio e com entrada na empresa de Piergiorgio a empresa tomou um novo perfil, tendo à frente o  enólogo Sabino Russo e o agrônomo Federico Comassi. Hoje, a empresa centenária, busca  o objetivo de produzir vinhos que são a expressão de uma das grandes regiões vinícolas do mundo: Toscana.

Corbelli Primitivo 2018 - elaborado com 100% Primitivo. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um intenso e brilhante rubi, com reflexos violáceos. Os aromas mostram cereja, amora ,morango, especiarias doces e toque floral. Na boca as sensações do olfato se repetem, num corpo médio, com taninos suaves, bem integrados e leve adocicado. Bom final frutado com o toque adocicado se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$53,00.

Em meio à leva de imigrantes espanhóis e italianos que desembarcou na Argentina no começo do século 20, vieram os Roca. Eles se instalaram em San Rafael, ao sul de Mendoza, e logo passaram a se dedicar ao ofício que tão bem conheciam: a vitivinicultura. Atualmente, a quarta geração da família dá continuidade à tradição, dedicando os 114 hectares de suas fincas ao cultivo de variedades tintas, como Malbec, Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot, Malbec, Pinot Noir, Bonarda e Sangiovese, e brancas, como Chardonnay, Chenin e Tocai Friulano. Se hoje os vinhos de San Rafael são apreciados e consumidos em todo o mundo, os produtos Alfredo Roca certamente merecem destaque.

Roca Bonarda Sangiovese 2018 – elaborado com Sangiovese (50%) e Bonarda (50%) sem indicação de passagem por madeira. Teor Alcoólico de 13,3%. A coloração é de um rubi intenso com reflexos violáceos. Os aromas mostram cereja, amora, geléia de morango, baunilha, menta e toque de pimenta. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves e acidez equilibrada. Repete as sensações do olfato. Médio final, com a menta se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 50,00.

Antônio Alfredo Gomes dos Santos, produtor de vinho na região de Torres Vedras, Estremadura, em 1970, adquiriu na região do Redondo, a Herdade da Madeira Nova de Cima e o Monte Branco. Durante vários anos as uvas foram entregues numa Adega Cooperativa. Em 1983, por iniciativa do genro de Gomes dos Santos, Carlos Roque do Vale, foi criada a Roquevale. Seis anos mais tarde foi construída uma adega no meio das vinhas do Monte Branco, no concelho de Redondo, Alentejo, e em 1989 iniciou-se a produção de vinho com marca própria (TERRAS de XISTO, TINTO da TALHA e REDONDO).  Após um período de arranque onde a empresa recorreu a enólogos exteriores de prestígio, em 1996, Joana Roque do Vale, herdeira da experiência de 3 gerações de produtores de vinhos, torna-se a enóloga responsável pelos vinhos da empresa. Desde então criou um conjunto de vinhos de gama superior sob a marca ROQUEVALE  e TINTO da TALHA GRANDE ESCOLHA.

Convento da Serra 2018 – elaborado com Aragonês, Trincadeira, Moreto e Castelão, sem passagem por madeira. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi brilhante com halos violáceos. Os aromas  mostram frutas vermelhas, toques herbáceos e leve especiarias. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos macios e bem integrados.  Leve adstrigência e acidez pontual. Final  médio com o frutado se mostrando. Avaliação:  88/100 Pontos.  Preço: R$ 45,00.

A história de Nederburg começou em 1791, quando o imigrante alemão Philippus Wolvaart adquiriu 49 hectares de terra no vale de Paarl. Ele nomeou sua propriedade Nederburgh, em homenagem ao comissário de VOC, Sebastiaan Cornelis Nederburgh. Mais tarde, o ‘h’ foi retirado da grafia do nome da fazenda e tornou-se Nederburg como é conhecido hoje. A bela mansão holandesa do Cabo, coberta de palha e empena, que Wolvaart completou em 1800 é hoje um monumento nacional. A propriedade produz os Ingenuity Range, Manor House Range, Nederburg’s Winemaster Reserve Range e Foundation Range. Durante a Copa do Mundo da FIFA de 2010, foram produzidos três vinhos de edição limitada, incluindo um Cabernet Sauvignon, um Rosé seco e um Sauvignon Blanc. Eventos anuais fazem desta propriedade vinícola um lugar privilegiado para se visitar, como o leilão de Nederburg e a série de concertos de Nederburg. Os fundos são arrecadados para o Nederburg Charity Trust a partir do leilão dos vinhos ‘Private Bin’, disponíveis exclusivamente nesta noite, e o último evento marca o final da temporada em novembro, com músicos clássicos de todo o mundo se apresentando.

Nederburg The Winemasters Shiraz 2014 – elaborado com 100% Shiraz, com amadurecimento de 18 meses em barris de carvalho francês e americano. Teor alcoólico de 14%. A coloração é de um granada intenso e brilhante. Os aromas mostram amora, ameixa, especiarias, alcaçuz, cravo, canela e algo floral. Na boca apresenta bom corpo, taninos firmes, acidez suculenta, repetindo as sensações do olfato. Longo final frutado com o alcaçuz se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 55,00.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.