SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos de Oregon e Washington

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos do Oregon e Washington degustados, na noite de hoje, na Confraria do Vinho de São José do Rio Preto.

L’Ecole No 41 é um dos pioneiros da fria região de Walla Walla e um dos maiores nomes do estado de Washington, elaborando vinhos de grande elegância e finesse, que combinam belas camadas de fruta com grande frescor. O nome faz referência a uma antiga escola francesa onde hoje está instalada a vinícola. Os vinhos de L’Ecole No 41 frequentemente aparecem nas listas dos melhores do ano das revistas Wine Spectator, Wine & Spirits e Wine Enthusiast, com uma ampla coleção de rótulos com mais de 90 pontos. Todos os vinhos mostram grande frescor e um refinado toque sedoso no palato, sendo uma perfeita introdução aos elegantes vinhos de Washington.

L’Ecole No. 41 Semillon 2011 – elaborado com 90% Sémillon e 10% Sauvignon Blanc, blend de uvas de diferentes vinhedos situados em Columbia Valley, com envelhecimento sobre as borras em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um amarelo palha, com tons dourados e muito brilho. Os aromas mostram cítricos (limão, grapefruit), damasco, notas florais, um pouco de mel e uma pitada de carvalho e especiarias. Na boca apresenta cremosidade, repetindo as sensações do olfato, com uma acidez equilibrada e leve mineral. Longo final com cítricos em destaque e o leve toque mineral se mantendo. Avaliação: 88/100    Pontos. Preço: R$ 145,91, na Mistral.

 

O casamento da francesa Anne-Marie Liégeois com o americano Tom Hedges deu origem a uma das mais emblemáticas vinícolas de Red Mountain, que por sua vez é uma das menores AVAs (denominações de origem) dos Estados Unidos. Defensor apaixonado do terroir de Red Mountain, Tom Hedges,utilizando agricultura sustentável, elabora vinhos de grande finesse e sutileza, em um estilo bastante elegante, que reflete as características deste excelente terroir, que dá origem a vinhos com taninos firmes e ótima acidez. Defensor apaixonado do terroir de Red Mountain, Tom Hedges, mesmo recebendo altas notas da imprensa especializada, declarou guerra ao sistema de avaliação de vinhos por pontos, criando o movimento http://scorevolt.com, que conta com algumas centenas de seguidores. O movimento prega que os críticos não devem usar qualificações numéricas para descrever os vinhos. De qualquer forma, com ou sem números, você agora tem a oportunidade de provar estas belas e elegantes criações na Mistral. São vinhos que estão entre o melhor que o estado de Washington e os Estados Unidos podem produzir.

Hedges Red Mountain 2008 – elaborado com 36% Cabernet Sauvignon, 33% Merlot, 14% Syrah, 11% Cabernet Franc e  6% Malbec, com amadurecimento de 10 meses  em barricas de carvalho francês, americano e húngaro, sendo metade novo. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram  frutas vermelhas (cereja e framboesa), frutas negras (ameixa,amora, mírtilo), especiarias, leve balsâmico, toque de alcaçuz e algo picante. Na boca as sensações do olfato se repetem, num bom corpo, com taninos firmes e bem integrados, acidez equilibrada. Bom final com o frutado se destacando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 294,52, na Mistral.

 

Localizada na pitoresca Horse Heaven Hills de Washington, Columbia Crest tem demonstrado um firme compromisso com a qualidade, consistência e valor com os seus vinhos desde a abertura de suas portas em Washington oriental, há mais de 25 anos atrás. 

Walter Clore Private Reserve 2010 – elaborado com 53% Merlot, 36% Cabernet Sauvignon, 11% Cabernet Franc, vinhedos localizados em Wahluke, Columbia Valley ,Washington, com amadurecimento de 26 meses em  100% de barricas novas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um púrpura intenso, com muito brilho. Os aromas mostram frutas negras, café, coco, caramelo, especiarias  e algo de baunilha. Na boca apresenta um bom corpo, intenso, com frutado e caramelo bem integrados aos taninos potentes. Muito equilibrado. Final longo, com o frutado ea baunilha se mostrando. Avaliação: 92/ 100 Pontos. Preço: R$ 310,00, na Via Vini. vinho no clássico estilo Bordeaux, para um acabamento suave, mas poderoso e complexo. É pura elegância.

 

O Domaine Drouhin Oregon é uma propriedade do mesmo reputado produtor da Borgonha, especialista em Pinot Noir. Seus vinhos já foram considerados pela revista Gault Millau como os melhores Pinot Noir produzidos fora da Borgonha. Em degustação organizada por esta publicação, bateu inclusive alguns famosos vinhos da Côte d´Or. Hugh Johnson o considera muitas vezes como o melhor produtor do Oregon.

Domaine Drouhin Oregon Pinot Noir 2012 – elaborado com 100% Pinot Noir, a partir de vinhedos de Dundee Hills, com amadurecimento em barricas de carvalho francês, sendo 20% novas. Teor Alcoólico de14,1%. A coloração é de um vermelho cereja muito brilhante. Os aromas mostram framboesa, cereja, morango e um sutil toque de especiarias (leve cravo). Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves e bem integrados ao frutado, acidez equilibrada e leve mineral. Bom final com o frutado em destaque. Avaliação:88 /100 Pontos. Preço: R$ 292,72, na Mistral.

 

A Erath Winery está localizada próximo a Oregon City, no norte do Willamette Valley. São seus proprietários Bruce Weber e Ginny. Eles plantaram clones de Pinot Noir provenientes de Pommard e Wadensvil, em 1987.

Erath Estate Selection Pinot Noir 2010 – elaborado com 100% Pinot Noir, dos vinhedos 34% Battle Creek Vineyard, 12% de Knight Gambit Vineyard, 11% Tuenge Vineyard e 7% Niederberger Vineyard. Amadurecimento de 14 meses em 40% barricas novas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um vermelho cereja brilhante. Os aromas mostram cereja, morango, groselha, framboesa e toques floral e picante. Na boca apresenta um corpo fino, com taninos macios e bem integrados ao frutado, que repete o olfato. Bom final frutado agradável, com um leve mineral e picante. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 334,00, na Via Vini.

 

L’Ecole No.41 Syrah 2008 – elaborado com 95% Syrah e 5%Grenache, dos vinhedos Stone Tree, Bacchus, Candy Mountain, Mirage, Sete Colinas, Clifton e Alder de Ridge, com amadurecimento de 18 meses em pequenos barris de carvalho, na sua maioria de segundo uso. Teor Alcoólico de 15%. A coloração é de um intenso e brilhante rubi. Os aromas mostram groselha preta, amora, mírtilo, cereja preta, pimenta, alcaçuz e um toque de mineral. Na boca apresenta um ótimo corpo, com taninos potentes, bem integrados, acidez equilibrada e um leve mineral, que se mantém  junto ao intenso frutado do final. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 222,92, na Mistral.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.