SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos da final da Copa do Mundo no Clube dos Amigos do Vinho

20180724_152816

Vamos aos vinhos da final da Degustação da Copa do Mundo, na confraria Clube dos Amigos do Vinho de Rio Preto. Vinhos do Brasil e da Argentina.

A história da família SALTON está intimamente relacionada com a vitivinicultura da Serra Gaúcha. Já nas primeiras levas de imigrantes italianos que aportaram no Rio Grande do Sul em 1878 estava o patriarca da família, Antonio Domênico Salton, que foi um dos pioneiros a plantar videiras, produzir o próprio vinho e a comercializar sua produção na Colônia de Dona Isabel hoje o município de Bento Gonçalves. A tradição e arte de elaborar vinhos foram transmitidas de pai para filho de geração a geração, sendo que Orval Salton, neto de Antônio, enólogo e professor de renomada experiência com formação no exterior, tem o sonho e toma a iniciativa de possuir uma vinícola própria para a produção de vinhos de qualidade em pequenas quantidades. As obras de construção da vinícola iniciaram em 1991, mas, por dificuldades diversas foram prorrogadas e somente finalizadas em 1997, sendo que em 15 de setembro do mesmo ano foi institucionalizada a sociedade por Orval Salton e seus filhos Marco Antonio, Guilherme e Rodrigo; com a razão social de ESTABELECIMENTO VINÍCOLA VALMARINO LTDA. São 16 ha de vinhedos aos quais são aplicadas técnicas necessárias para a obtenção de uvas sãs e de plena maturação. O nome da vinícola é uma homenagem e o resgate à história da família SALTON, que tem origem na localidade de CISON DI VALMARINO, na Província de TREVISO na região vêneta da ITÁLIA.

Churchil vem do sobremome do idealizador e produtor deste projeto em parceria com a Valmarino.  Nathan Churchill é americano e vive no Brasil onde vende barricas americanas. Com este projeto Nathan tentou e conseguiu, mostrar as qualidades exponenciais que podem ser obtidas através do uso adequado de suas barricas usando uvas da Valmarino onde o vinho também é vinificado.

Valmarino & Churchil Terço 2014 – elaborado com 1/3 de Tannat, 1/3 de Cabernet Franc e 1/3 de Merlot, com amadurecimento por dois anos em barricas novas Grand Cru Limited Edition da Canton Cooperage com 4 anos de secagem. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um rubi profundo e brilhante. Os aromas mostram cereja, morango, groselha, amora, baunilha, algo mentolado e madeira. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato, com leve adstringência. Longo final frutado, com madeira se mostrando. Avaliação:  94/100 Pontos. Preço: R$ 350,00, na Vinhos & Sabores. Observação: A produção total foi de 3 barricas (900 garrafas), sendo  que as garrafas foram numeradas à mão. Essa era a 117.

A Villa Francioni, localizada em São Joaquim,  foi fundada em 2004 com a iniciativa e investimentos do empresário Dillôr Freitas. Possui mais de 50 hectares de vinhedos, plantadas desde o ano de 2000 com mudas importadas da Europa: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Chardonnay, Pinot Noir,Sauvigon Blanc, Petit Verdot, Malbec, Syrah e Sangiovese e suas plantações são inspirados nas melhores regiões produtoras do mundo. Seu investimento inicial superou os R$ 3 milhões, possuindo 4.478 m2 de área construída e condições de industrializar mais de 300 mil garrafas anuais. Seu idealizador morreu pouca antes da conclusão do empreendimento. Villa Francioni é administrada pela filha, Daniela Borges de Freitas.

Villa Francioni Michelli 2009 – elaborado com Cabernet Sauvignon,Merlot e Sangiovese, com amadurecimento de  36 meses em barricas novas de carvalho francês antes de ser estabilizado, filtrado e engarrafado. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante, com halos de evolução. Os aromas mostram cereja, amora, ameixa, framboesa, frutas pacificadas, cacau, chocolate, torrefação, especiarias (cravo, canela, noz moscada), ervas aromáticas e um toque balsâmico. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato com o amadeirado presente. Longo final frutado com madeira se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 261,00, na Vinhos & Sabores.

A Maximo Boschi é um  projeto do enólogo Daniel Dalla Valle e do seu sócio Renato Antônio Savaris. Dalla Valle,  foi o mais jovem enólogo do ano escolhido pela Associação Brasileira de Enologia em 2011 resultado de seu trabalho nas empresas da Famiglia Valduga (Casa Valduga, Domno do Brasil, Cave de Pedra e os destilados da Casa Madeira), onde começou sua carreira de enólogo, como estagiário, em 1994. O projeto inovador de elaboração de vinhos de guarda, começou há 14 anos, com seu ex-colega de Casa Valduga, Renato Savaris, também enólogo. Em 2016 o enólogo Lucas Foppa Alves, com passagens pela Chandon do Brasil, passou a integrar a equipe. O nome da vinícola  foi inspirado nos nomes do avô e do tataravô de Renato. O desafio é replicar as experiências feitas em pequenas proporções de vinhos em grandes volumes.  Os primeiros rótulos tintos da Maximo Boschi, com as uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, foram elaborados na safra do ano 2000. A venda, contudo, só iniciou em 2005. É sempre assim na Maximo Boschi, cujos rótulos são 100% varietais e safrados. Os vinhos são guardados para evoluir lentamente, sem a pressa comercial do mercado atual. A vinícola reverte parte de seu faturamento para causas sociais.

Maximo Boschi Biografia Merlot 2008 – elaborado com 100% Merlot, com amadurecimento de 14 meses em carvalho francês. Teor Alcoólico de13%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas e negras, compotas, café, notas florais e herbáceas, com algo de tostado. Na boca apresenta um bom corpo, boa acidez, taninos finos, repetindo as sensações do olfato. Bom final frutado com o tostado se mostrando.  Avaliação:    93/100 Pontos. Preço: R$ 126,00, na Vinhos & Sabores.

Bodega Renacer é uma vinícola familiar que foi projetada para a produção de vinhos de alta qualidade, com a filosofia de ser especialista na principal variedade da Argentina, o Malbec. Construída em 2001 em Perdriel, Luján de Cuyo – Mendoza, a vinícola tem capacidade de 1,8 milhão de litros distribuídos em tanques de aço inox, cubas de cimento e barris de carvalho.A adega tem vinhas antigas, algumas com mais de 90 anos, com rendimentos que não excedem 6 toneladas por hectare. As vinhas estão localizadas em Valle de Uco, Perdriel e Lunlunta, todas acima de 850 metros acima do nível do mar. A combinação destes diferentes terroirs permite-lhe obter o melhor de cada área, conseguindo vinhos de grande cor, tipicidade e expressão frutada. A vinícola está sob a tutela de Alberto Antonini, um dos mais conhecidos produtores de vinho do mundo, e do mendocino Marcelo Casazza, um grande conhecedor dos terroirs de Malbec. Ambos geraram grandes sinergias produzindo vinhos que são exportados para mais de 46 países.

Renacer Milamore 2015 – elaborado com 45% Malbec, 40% Cabernet Sauvignon, 10% Bonarda e 5% Cabernet Franc, secos e vinificados no estilo Amarone. As uvas são provenientes de vinhas de mais de 50 anos localizadas em três vinhedos de alta altitude distintos da região de Mendoza, na Argentina. As uvas são secas sobre as videiras (appassimento), até que perdem 1/3 do seu peso. . A fermentação alcoólica é feita com leveduras nativas, durante 90 dias, em tanques de aço inoxidável, a temperatura de 27ºC.  Após a fermentação, o vinho é envelhecido em novas barricas francesas durante 12 meses. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram amora, figo, algo de mel e notas de café. Na boca apresenta um volume médio, com taninos e acidez equilibrados, toque adocicado e algo de torrado que se mantém no bom final, com um equilíbrio refrescante, no estilo Amarone. . Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 219,90, na Vinhos Web.

Fundada em 2003 por Walter Bressia, sua esposa e seus filhos, a Bodega Bressia já é sinônimo de qualidade, considerada umas das melhores vinícolas da nova geração na Argentina. Localizada em Agrelo na região de Mendoza. Norteada pelo conceito de vinícola Boutique e Familiar, a Bressia é um projeto pequeno que tem por objetivo principal produzir vinhos da mais alta qualidade, de venda personalizada, de partidas limitadas e de produtos que recebem amor ao serem elaborados. Cada garrafa é única e, portanto, o consumidor pode desfrutar do prazer, que oferece exclusividade e singularidade de cada colheita. Walter Bressia é um dos ícones do vinho argentino. Com seu reconhecido trabalho na Nieto Senetiner, é um dos mais respeitados enólogos Mendocinos.

Bressia Profundo 2013 – elaborado com de 50% Malbec, 30% Cabernet Sauvignon, 10% Merlot e 10% Syrah, com amadurecimento em barris novos de carvalho francês e americano durante 12 meses. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram com amora, framboesa, chocolate, tabaco, caramelo, baunilha e uma presença elegante de madeira. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, bem integrados, repetindo as sensações do olfato, com presença de frutas cristalizadas. Longo final frutado com o caramelo se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 259,60, na Vinhos Mundi.

A Bodega Sottano é um projeto comandado pela 4ª geração da família Sottano que, em 2002, movidos pela paixão pelo vinho decidiram dar continuidade à tradição familiar e investiram na produção exclusiva de vinhos premium. A adega e os vinhedos da bodega estão situados ao pé da majestosa Cordilheira dos Andes, em uma das regiões mais exclusivas de Mendoza para a produção de uvas de alta gama: Perdriel, a 30 km de Mendoza, na região de Luján de Cuyo. A Sottano é uma bodega boutique, cuja produção de vinhos se limita apenas aos de alta qualidade com uma produção anual de 500.000 litros. O rendimento de uvas nos vinhedos é de 8 toneladas por hectare, a metade da média nacional Argentina, o que atesta a qualidade superior dos vinhos. Para as linhas Reserva e Reserva de Família o rendimento está entre 5 e 6,5 toneladas, chegando a 4 toneladas para aprodução do vinho ícone da bodega: o Judas. Esse nome tem explicação: tudo o que a família Sottano queria era uma produção limitada desse vinho para consumo exclusivo. Um membro da família decidiu compartilhar essa maravilha de vinho com terceiros, que abismados com seu sabor e complexidade espalharam para os quatro cantos as qualidades da bebida. Diante de tantos pedidos, começou a vender algumas garrafas sem a família saber, mas o segredo não durou muito…em poucos meses a cidade inteira estava sedenta pelo vinho. A saída foi contar a sua traição para a família, que decidiu, então, aumentar a produção para a venda. Daí seu nome…JUDAS!

Barrabas by Judas 2015 – elaborado com 100%  Cabernet Franc, com 16 meses de envelhecimento em barricas novas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 13,6%. A coloração é de um rubi intenso, com muito brilho. Os aromas mostram jabuticaba, ameixa, amora, compota de frutas, pimentão assado, eucalipto e especiarias. Na boca apresenta um bom corpo, taninos finos, acidez equilibrada, sabores complexos repetindo as sensações do olfato, com leve adocicado. Longo e elegante final com o toque de eucalipto. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 299,90, na Vinho Br.

A próxima degustação será festiva, com a presença das esposas, no dia 18 de agosto. O local será o Restaurante Grand-Père, do Hotel Saint Paul. Na pauta, vinhos argentinos.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.