SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos da Degustação Top

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos degustados na reunião da confraria Clube dos Amigos do Vinho de São José do Rio Preto.

 

Domaine du Castel foi fundada em 1983 por Eli Ben Zaken em Moshav Ramat Raziel, nos arredores de Jerusalém.  Com um início modesto, produzindo dois barris por ano, Domaine du Castel tornou-se um vinhedo de 13 hectares produzindo 8.000 caixas por ano – 40% Cabernet Sauvignon, 29% Merlot, 25% Chardonnay e Petit Verdot 6%.

Domaine du Castel Grand Vin 2005 – elaborado com Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot, Cabernet Franc e Malbec, com maturação separada das uvas em barrica de carvalho francês entre 20 e 24 meses. Teor alcoólico de  14%. A coloração é de um vermelho-púrpura escuro e médio brilho. Os aromas mostram frutas vermelhas, toques animais, alcaçuz, tostado e baunilha. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves, acidez equilibrada e um toque adocicado, que se mantém no frutado do bom final. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 697,22, na Mistral.

 

Quinta Dona Maria fica em Estremoz, no Alentejo. Segundo conta a história foi adquirida em por D.João V para oferecer a uma cortesã, Dona Maria, por quem estava perdidamente apaixonado. Esta Quinta é também conhecida como Quinta do Carmo, pois numa época posterior à edificação da casa, construiu-se uma capela datada de 1752, que foi dedicada e consagrada a Nossa Senhora do Carmo. O vinho foi sempre parte integrante da Quinta, juntamente com os seus imponentes lagares de mármore, mas seria apenas nos anos 80, com a enologia de João Portugal Ramos,  que Júlio Bastos, o atual proprietário, iria começar a comercializar os seus vinhos, com destaque para os fantásticos Garrafeira Quinta do Carmo 1985, 1986 e 1987, onde despontava a casta Alicante Bouschet. A ligação desta casta à Quinta Dona Maria surge com um dos seus antigos proprietários, John Reynolds (Herdade do Mouchão) casado com Isabel d´Andrade Bastos. Os anos passaram e após a venda da marca Quinta do Carmo ao grupo Bacalhoa, Júlio Bastos decidiu relançar em 2003 os vinhos com o nome Quinta Dona Maria. Recuperou o vinhedo mais antigo de Alicante Bouschet e na colheita de 2004, com enologia de Sandra Gonçalves, decidiu homenagear o seu pai, Júlio Bandeira Bastos com o lançamento do primeiro Garrafeira Dona Maria.

Júlio B. Bastos Garrafeira Alicante Bouschet 2004 – elaborado com 100% Alicante Bouschet (videiras velhas, com 50 anos), pisadas em lagares de mármore e posteriormente estagiado em barricas novas de carvalho francês durante 14 meses. Teor alcoólico de  14,5%. A coloração é de um rubi concentrado e opaco. Os aromas mostram frutas negras maduras, alcaçuz, notas balsâmicas e mineral. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, repetindo as sensações do olfato, com muita potência e harmonia. Um longo e persistente final complexo, com o toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 94/100 Pontos. Preço: R$ 980,00, na Enoteca Decanter. Foi considerado o melhor vinho do ano pela Revista de Vinhos. Obteve  93+ Pontos de Parker e  17 em 20 de Jancis Robinson. Para João Paulo Martins é um dos dez melhores vinhos da década.

 

Almaviva foi criada em 1997, quando a Baronesa Philippine de Rthschild e Eduardo Guilisasti, Presidente da Concha y Toro, firmaram um acordo comercial para criar no Chile um vinho que seguisse o conceito francês de elaboração. Fica em Puente Alto, na região metropolitana de Santiago. O nome Almaviva pertence à literatura clássica francesa. Almaviva é o herói das “Bodas de Fígaro” (de Beaumarchais), que foi transformada na ópera de Mozart, anos mais tarde. O rótulo faz homenagem aos ancestrais chilenos, com três reproduções estilizadas de um desenho que simboliza a visão do universo pela civilização Mapuche. O desenho aparece sobre um “kultrun” que é um tambor utilizado em rituais pelos Mapuches. O nome Almaviva, no rótulo, aparece com a caligrafia de Beaumarchais. É a união de duas tradições para oferecer ao mundo uma promessa de prazer e excelência.

Almaviva 2011 – elaborado com 67% de Cabernet Sauvignon, 25% de Carmenère, 5% de Cabernet Franc, 2% Merlot e 1% Petit Verdot, com amadurecimento de 18 meses em barricas de carvalho francês novo. Teor Alcoólico de 15%. A coloração é de um intenso e profundo rubi, com muito brilho e boa transparência. Os aromas são bastante intensos, rico e concentrado, mostrando frutas maduras frescas (morango, amora, mirtilo) associadas a menta, baunilha, cacau e café torrado. Na boca mostra um corpo excelente e um grande volume, ao lado de muita elegância e harmonia entre o álcool, a acidez e os taninos macios. Madeira perfeitamente incorporada às frutas. Um longo e persistente final, com cacau e café torrado aflorando. Um vinho magnífico. Avaliação: 95/100 Pontos. Preço: R$ 778,70, na Bewine.

 

Paul Hobbs Vineyard nasceu nos anos 1990 tendo como base as uvas de  de alguns vinhedos altamente qualificados escolhidos a dedo pelo próprio Paul que se encarregou de fazer os acordos de compra das uvas a longo prazo , politica que é adotada até hoje com os mesmos próprietarios visto o gerenciamento destas área continuar a ser  feito exclusivamente por Hobbs e sua equipe. Com o passar do tempo ele  acabou adquirindo algumas áreas como : Ellen Lane , Edward James, Ross Station , Katherine Linsay  todos na região de Russian River , e Nathan Coombs, em Napa Valley . A idéia de ter pequenos vinhedos vem de encontro com a filosofia não intervencionista de Paul de explorar ao máximo o terroir das regiões onde ele atua, sendo todos os seus vinhos produzidos com leveduras  indígenas, sem filtragem , e com o menor intervenção  possível nos processos agronômicos e de produção. A vinícola produz hoje 20 diferentes rotulos de vinhos.

Paul Hobbs Cabernet Sauvignon 2005 – elaborado com 94% Cabernet Sauvignon e 6% de Cabernet Franc, com passagem de 20 meses em barricas francesas, sendo 56% novas. Teor Alcoólico de 14,9%. A coloração é de um  rubi concentrado, com  leve halo e muito brilho. Os aromas mostram  frutas negras, couro, toque floral, menta, chocolate e pimenta. Na boca mostra um bom corpo, com taninos potentes e bem integrados ao frutado, suculento e elegante. Longo final com destaque ao frutado. Avaliação: 93/100 Pontos. Preço: R$ 556,61, na Mistral. Obteve 92 Pontos de Parker. É considerado o mais clássico Cabernet Sauvignon da Califórnia.

 

Vinícola Guaspari  está localizada numa  antiga fazenda de café na região de Espírito Santo do Pinhal, São Paulo. O projeto foi iniciado em 2006 quando foram plantadas as primeiras videiras de variedades francesas, selecionadas pelas características do terroir. Dois anos após o primeiro plantio, a vinícola foi construída. Gradualmente, a área de plantio veio sendo ampliada, chegando hoje a 50 hectares com os vinhedos divididos em 12 terroirs distintos, demarcados em função da especificidade dos microclimas existentes para expressar toda a qualidade e tipicidade de cada uva . São plantadas Syrah – 17 ha , Viognier – 4 ha,Pinot Noir – 6 ha, Cabernet Franc  – 2,5 ha, Cabernet Sauvignon – 5 ha, Merlot , Sauvignon Blanc – 8,5 ha , Chardonnay – 8,0 ha  e Muskat – 3,0 ha. Uma das grandes inovações do projeto da Vinícola Guaspari é a transferência da safra para o inverno, quando a amplitude térmica, a insolação e a ausência de chuvas são semelhantes às das grandes regiões vinícolas do mundo. Cada estágio do ciclo de vida das parreiras recebe o meticuloso cuidado de profissionais capacitados por técnicos experientes vindos de Portugal, Estados Unidos, Chile e Austrália. O projeto arquitetônico preservou o estilo das antigas fazendas de café da região, integrando cultura e estética locais. O centro de vinificação é uma antiga tulha de café adaptado para vinicultura.

Guaspari Syrah/Vista da Serra 2011 – elaborado  com 100% da cepa, proveniente do Vinhedo Vista do Chá. A fermentação foi realizada em cuba de aço inox, com 25% de cachos inteiros. Amadureceu por 24 meses em barricas de carvalho francês. Teor Alcoólico de  14%. A coloração é de um intenso rubi violáceo, com muito brilho. Os aromas são intensos e complexos, mostrando frutas maduras (cereja, amora, groselha), geléia de frutas, toque floral, tostado, cacau e especiarias (pimenta, cravo). Na boca apresenta um ótimo corpo, bom volume, com  taninos intensos e suaves, bem integrados ao frutado e a acidez perfeita. É, sem dúvida, um dos melhores vinhos nacionais. Avaliação: R$ 92/100 Pontos. Preço: R$ 128,27, na vinícola.

 

Bodegas Arzuaga Navarro é uma vinícola familiar , fundada no início dos anos 90, por Florentino Arzuaga. Sua Crianza , Reserva e Gran Reserva estão entre os vinhos  de maior prestígio na região.Localizada em La Fábrica , Quintanilla de Onésimo (Valladolid) , goza de uma localização privilegiada para o cultivo de uvas , produzindo vinhos de alta qualidade e oferecendo uma estadia memorável no hotel cinco estrelas.Na fazenda de 1.400 hectares há espaço para vinho , animais (javalis e veados )e árvores (zimbro, carvalhos e pinheiros )que oferecem um  constante contato com a natureza. São cultivados 140 hectares de vinhedos sendo Tinto Fino ou Tempranillo 125 hectares, Cabernet Sauvignon 10 hectares  e Merlot e 5 hectares. Bodegas Arzuaga Navarro produz as linhas Gran Arzuaga, Gran Reserva, Amaya, Reserva Especial, Reserva, Crianza, La Planta, Fan D’Oro, Txapana ePago Florentino (em La Mancha).

Arzuaga Gran Reserva 1996 – Corte com 90% Tempranillo, 8% Cabernet Sauvignon e 2% Merlot, com estágio de 40 meses, em barricas sendo 80%  francesas, e 20% americanas. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um  granada concentrado e brilhante. Os aromas mostram-se muito complexos, com figos e cerejas passificados, folhas de tabaco, café, couro e notas balsâmicas e florais. Na boca a complexidade do olfato se repete, em grande intensidade, em meio a taninos e acidez bem integrados, que continuam no longo final frutado e terroso. Avaliação: 95/100 Pontos. Preço: R$ 970,00, na Enoteca Decanter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.