SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos da degustação de portugueses de Supermercados

20190226_160218

Vamos aos vinhos degustados pela confraria Clube dos Amigos do Vinho, em sua reunião de fevereiro.

O Periquita é o primeiro vinho tinto engarrafado em Portugal, em 1850.  José Maria da Fonseca comprou, por volta de 1846, a propriedade Cova da Periquita. Foi nessa propriedade que plantou as primeiras uvas da casta Castelão, que ele próprio havia trazido do Ribatejo.  O vinho produzido na Cova da Periquita tornou-se conhecido em Azeitão como o vinho da Periquita, passando a ser comercializado pela José Maria da Fonseca como Periquita. A colheita de 1886 recebeu a medalha de ouro na Exposição de Vinhos de Berlim em 1888. José Maria da Fonseca registou a marca Periquita em 1941. Por este motivo, o Periquita é na atualidade a mais antiga marca Portuguesa de vinho de mesa comercializada tendo adquirido  uma crescente popularidade em Portugal e notoriedade em países como a Suécia, o Brasil, Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, Dinamarca e Noruega.

Periquita Reserva 2016 – elaborado com Castelão 56%, Touriga Nacional 22% e Touriga Francesa 22%, com envelhecimento de 8 meses em carvalho francês (novos e usados). Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram amora, morango, groselha, ameixa, baunilha, café e toque floral. Na boca apresenta boa acidez, e taninos suaves, repetindo as sensações do olfato. Bom final, frutado com o café se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 40,00, no Atacadão Caetano. Observação: originalmente era elaborado somente com a uva Castelão Francês, atualmente renomeada para Castelão Franco. A partir do ano 2000, entretanto, os enólogos responsáveis, sempre atentos ao paladar do seu público, decidiram adicionar outras uvas, transformando o vinho, que era varietal, para um um vinho de corte.

A Casa Santos Lima é uma empresa familiar que se dedica à produção, engarrafamento e comercialização de vinhos portugueses. Trabalha diretamente ou indiretamente nas regiões de Lisboa, Algarve, Alentejo, Douro e Vinhos Verdes. Desta forma e a partir de cerca de 400 hectares de vinha, a empresa produz vinhos conhecidos pela sua excelente relação qualidade/preço e exporta cerca de 90% da sua produção total para perto de 50 países nos 5 continentes. A Casa Santos Lima é também o maior produtor de “Vinho Regional Lisboa” e “DOC Alenquer” e nos últimos anos tem sido um dos mais premiados produtores portugueses nas principais competições nacionais e internacionais de vinhos. A Casa Santos Lima conta com um portfólio muito alargado de vinho, produzindo todos os anos e em 5 regiões diferentes vinhos tintos, brancos, rosés, espumantes, frisantes, leves e colheitas tardias. Este variado leque de opções permite à empresa grande dinamismo no mercado nacional e internacional e tem permitido um crescimento constante ano após ano. Neste momento a Casa Santos Lima é responsável pela produção de cerca de 40% de todo o vinho certificado da Região de Lisboa e é um dos principais exportadores de vinho português.

Rabo de Galo 2017 – Vinho Regional de Algarve, produzido pela Casa Santos Lima, elaborado Touriga Nacional, Syrah e Tinta Roriz, com amadurecimento de cinco meses, em barricas de carvalho francês e americano. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso, com muito brilho. Os aromas mostram morango, ameixa, amora, toques florais, especiarias finas,  algo  balsâmico. Na boca apresenta bom corpo, com taninos bem integrados e acidez pontual. Leve adstringência e toquefloral. Longo final com frutado e toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 60,00, no Tonin Supermercados.

Santos Lima Valcatrina 2015 – elaborado com Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Syrah,  com amadurecimento de 4 meses em barricas de carvalho francês e americano. Teo Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi médio, intenso e brilhante. Os aromas mostram cereja, framboesa, ameixa, amora, especiarias e toques florais. Na boca apresenta bom corpo , com taninos suaves, acidez equilibrada, boa textura, repetindo as sensações do olfato, com  toques minerais.  Bom final frutado, com o toque mineral se mostrando. Agradável e fácil de beber. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 42,00, no Tonin Supermercados.

A 40 km a norte da cidade de Lisboa encontra-se a Quinta das Amoras, pertencente a a Casa Santos Lima. A Quinta deve seu nome aos arbustos de amora selvagem (Amoras) que fornecem um depósito natural em torno da propriedade. As vinhas beneficiam da influência do Oceano Atlântico, mas são protegidas pelas colinas ao longo da costa contra os ventos fortes. As vinhas têm entre 25 e 30 anos e crescem em uma superfície de argila e ardósia.

Quinta das Amoras 2016 – elaborado com  Castelão, Camarate, Tinta Miuda e Touriga Nacional, com amadurecimento de 4 meses em barris de carvalho português de 250 litros. Teor Alcoólico de  13%. A coloração é de um rubi médio com muito brilho. Os aromas mostram morango,  groselha, amora, cereja, baunilha e notas de carvalho. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves, acidez pontual repetindo frutado do olfato.  Agradável final com a madeira se mostrando. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 27,99, no Tonin Supermercados.

Fundada em 1884, pelos irmãos António e Francisco, a Sociedade dos Vinhos Borges cedo se transformou numa das principais empresas vitivinícolas nacionais. Reconhecendo que só pela excelência podem os vinhos portugueses afirmar-se no mundo, a Borges desde sempre apostou na qualidade da sua produção, hoje exportada para mais de cinquenta países dos cinco continentes. A Borges está presente nas principais regiões demarcadas portuguesas com três Quintas de referência: nos Vinhos Verdes, a Quinta de Simaens com 46 hectares; no Douro, a Quinta da Soalheira com 340 hectares e no Dão a Quinta de São Simão da Aguieira com 74 hectares. Recentemente a Borges aumentou a capacidade de produção direta na região do Dão em cerca de 100 hectares.

A marca Lello faz parte da História da Sociedade dos Vinhos Borges. Gerida durante décadas pela família Lello (que cedo se associou à família Borges) foi durante essa regência que a Borges sedimentou o seu know-how na arte de bem-fazer Vinho. A tradicional capacidade de inovação da Borges deve muito, também, à família Lello. O relançamento da marca em 2006 resultou numa homenagem à inovação: pela Região do Douro, onde a palavra vinho ganhou um novo significado; pelo nome cuja família deu um novo sentido à cultura do vinho e pela garrafa, alusiva à invenção da tipografia, que difundiu as palavras e a cultura por todo o mundo. Em 2009 a Borges aposta no lançamento de um Rosé do Douro, que se junta ao Lello tinto e ao Lello branco. Já em 2010, a Borges apresenta ao mercado o Lello Reserva, um vinho que se distingue pela sua singularidade adoptando um estilo moderno, intenso e apaixonante. Estes dois novos vinhos reforçam a notoriedade da marca Lello que pode agora contar com quatro vinhos Lello distintos e que refletem em pleno “A Sabedoria do Douro”.

Lello Tinto 2015 – elaborado com Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Tinto Cão e Sousão , a partir de vinhas com mais de 12 anos, sendo que uma parte do vinho é estagiado em cubas de inox e outra estagia em madeira de carvalho francês entre 4-6 meses. Teor Alcoóllico de 13%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas,  toque floral, hortelã, eucalipto e baunilha. Na boca apresenta um corpo médio, taninos suaves, acidez pontual, repetindo as sensações do olfato. Bom final com a baunilha se mostrando. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 40,99, no Tonin Supermercados.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.