SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos da Confraria do Vinho de fevereiro

20190220_213455

Na  reunião de fevereiro da Confraria do Vinho de São José do Rio Preto foram degustados vinhos de 5 paises diferentes: Itália, Chile, Argentina, Espanha e França. Vamos a eles.

A história da Joffré Family começa no século XIX, com os bisavós de Raúl que eram viticultores no sul da França. Em 1918, seu avô emigrou para a Argentina e  Raúl foi seu primeiro neto que aprendeu a amar o fascinante mundo do vinho desde cedo. Raúl teve uma vida empresarial bem sucedida na área internacional e em 1996 iniciou o retorno às raízes da família. Em 1998, ele decidiu fundar Bodega RJ Viñedos, em Mendoza, com a convicção de criar uma vinícola familiar dedicada à elaboração de vinhos de alta qualidade para compartilhar com suas filhas, a outra paixão cativante de sua vida. Além da propriedade contar com terroir especial, as vinhas desfrutam de irrigação natural do degelo dos Andes. Tem um estilo próprio em seus vinhos, que representam características únicas do terroir de Mendoza, com a expressão máxima das uvas da região e com todo o aporte que a madeira do carvalho pode oferecer. São 120 hectares em diferentes vinhedos. localizados principalmente na província de Mendoza, e em menor escala na província de Salta.

Joffré Family RJ Distinto 2005 – elaborado com Cabernet Sauvignon, Merlot e Malbec. Com envelhecimento de 10 meses em barril de carvalho. Teor Alcoóllico de 15%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas negras, geléia de amora, licor, baunilha e um toque de chocolate. Na boca apresenta um bom corpo, taninos suaves, acidez em equilíbrio, repetindo as sensações do olfato. Longo final frutado, com baunilha se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 312,45, na Grand Cru.

A poucos quilômetros rio abaixo da fronteira ocidental de Ribera del Duero, em encostas viradas a sul esculpidas ao longo dos séculos pelo Douro, encontra-se a Quinta Sardónia. O potencial desse lugar foi reconhecido por Peter Sisseck e Jerome Bougnaud, que estiveram envolvidos no desenvolvimento da Quinta Sardonia antes de sua fundação em 1998. Totalmente biodinâmico desde o início e abrangendo 17 hectares em onze diferentes terroirs calcários, este projeto ambicioso permitiu Peter Sisseck empregar seus anos de experiência na vizinha Ribera del Duero, para implementar seus ideais vitícolas livres da tradição ou das decisões de gerações anteriores a ele. O resultado é uma vinha jovem que produz vinhos de extraordinária complexidade e vitalidade, confiando principalmente em Tinto Fino e Cabernet Sauvignon, mas também incorporando Merlot, Syrah, Petit Verdot,

Quinta Sardonia 2008 – elaborado com 57,7 % Tinto Fino, 29,5% Cabernet Sauvignon, 4,5% Syrah, 4% Merlot, 2,5% Petit Verdot, 1,3% Cabernet Franc e  0,5% Malbec, com envelhecimento de  18 meses em 100% carvalho francês 50% novo e 50% de segundo uso. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram ameixa, amora, azeitona, ervas frescas, toque floral e alcaçuz. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato, com um toque de pimenta. Longo final frutado com o toque floral se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$239,95, na Grand Cru.

Viña Altair é uma vinícola boutique, que integra o grupo da Viña San Pedro. Nasceu em 2002 quando dois dos maiores empresários do Chile e da França, Guillermo Luksic, proprietário do Grupo Quiñenco e Laurent Dassault, do Château Dassault, em St Emilion, se associaram para produzir um vinho ícone no Chile. O Altair e Sideral, em sua primeira safra, já foram colocados entre os melhores vinhos do país pelos dois Guias locais. A enóloga Ana Maria Cumsille Ubago, com muita experiência no terroir chileno, é a grande criadora desses vinhos, com consultoria do francês Pascal Chatonnet.Fazem só dois vinhos: o Altaïr, que é o nome de uma constelacão e o Sideral, segundo vinho (mas que poderia ser o primeiro vinho de muitas vinícolas). Produção pequena, vinícola muito charmosa e atendimento de primeiríssima qualidade por lá.

Altair Sideral 2014 – elaborado com 70% Cabernet Sauvignon, 20% Merlot 10% Carménère, Syrah, Cabernet Franc e Petit Verdot, com envelhecimento de 12 meses em barris de carvalho. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram fruta vermelha e negra (mirtilo, framboesa e amora), canela, salvia, cedro e pimenta. Na boca apresenta um grande volume, untuoso, com taninos marcantes, macios e em perfeito equilíbrio, repetindo o frutado do olfato. Longo final frutado com cedro se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 199,90, na Grand Cru.

Tenute Silvio Nardi é composto por 80 hectares de vinhedos na região central da Toscana: Montalcino. Silvio Nardi  criou a fazenda em Casale del Bosco e, desde 1985, é administrado por sua filha mais nova, Emilia, que investiu na produção de um Brunello contemporâneo e elegante. Os vinhedos da propriedade estão situados entre 140 e 420 metros acima do nível do mar: alguns se estendem a noroeste de Montalcino nas colinas ao redor de Casale del Bosco, enquanto outros estão localizados ao norte em Tenuta di Bibbiano e a sudeste em Manachiara. , onde o precioso cru do mesmo nome se origina.

Brunello di Montalcino Casale del Bosco 2011 – elaborado com 100% Sangiovese, com envelhecimento de 24 meses em barricas de carvalho francês e 18 meses em barricas de carvalho esloveno. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso, com reflexos granada  e brilhante. Os aromas mostram  frutas vermelhas (groselha, cereja, framboesa), toques florais,  anis estrelado, alcaçuz, notas balsâmicas e algo mineral. Na boca apresenta médio corpo, com taninos, álcool e acidez equilibrados, repetindo as sensações do olfato. Bom final com toque mentolado se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 480,00, na Winexpert Brazil.

Localizada no coração da vinha de Medoc, na denominação de Saint-Estèphe, esta propriedade revela a autenticidade de um património familiar (desde 1960). As castas são compostas principalmente de Cabernet Sauvignon, que o vinho recebe sua estrutura. Merlot e Petit Verdot trazem frutado e complexidade. A idade média da vinha é de 25 anos. A colheita é feita mecanicamente com uma mesa de classificação manual. O vinho é feito da maneira tradicional em tanques de aço inoxidável. Após a concessão de uma maceração de 25 a 30 dias, o vinho é envelhecido por 12 meses em barris.

Château Martin Saint Estèphe 2007- elaborado com 60% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot, 2% Cabernet Franc, 8% Petit Verdot, com  envelhecimento de 12 meses em barricas de carvalho francês, 30% novas. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um vermelho rubi claro e límpido. Os aromas mostram  frutas vermelhas (morango, cereja), goiabada, alcaçuz, tostado  e algo de de vegetal. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves e bem integrados, boa acidez. Bom final com o frutado se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 374,32, na Bebidas do Sul.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.