SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os Supertoscanos

sassicaia-300x300

Surpertoscanos 

          A Toscana tem se tornado uma vanguarda na renovação dos vinhos italianos. Isso se deve a  utilização de clones selecionados e modernas técnicas que se juntaram aos processos tradicionais, na busca da qualidade.

Em meio a renovação, muitos produtores buscam caminhos diferentes desobedecendo as normas dos DOCG da região (os Chianti), passando a confiar mais nos seus nomes e seus produtos do que na classificação dos vinhos. Criaram seus vinhos de mesa (Vini di Tavola), utilizando as uvas locais, em especial  a Sangiovese, porém  com regras particulares, ou utilizando uvas importadas, principalmente as francesas Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah. Nascia um grupo de vinhos especiais, prestigiados e caros, que passaram a ser conhecidos como supertoscanos.

          O Tignanello foi um dos primeiros a ser lançado, elaborado basicamente por Sangiovese e um percentual de Cabernet Sauvignon.  O inverso foi utilizado na  elaboração do Solaia, onde predomina  a Cabernet Sauvignon sobre a Sangiovese. Ambos produzidos pela Família Antinori, uma das mais tradicionais e reputadas de Florença.

O L’ Aparitta, elaborado por Silvano Formigli, enólogo do Castelo di Ama, seguiu caminho diferente, tendo na Merlot o braço forte para o excelente aroma e paladar arredondado, encorpado e complexo.

Já a Casa Isole e Olena, de grande prestígio, preferiu a Syrah, no seu L’ Eremo Collezione de Marchi. O mesmo ocorreu com o Colvecchio, da Bila Banfi.

          Da região costeira de Bolgheri, onde os vinhos não eram de grande destaque, surgiram dois dos maiores vinhos italianos – o Sassicaia produzido pela Tenuta San Guido e a Ornelaia produzido pela Tenuta ll’Ornelaia. O Sassicaia é um corte de Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, nascido em 1968 e que acabaria por originar a primeira e única denominação de origem para uma só propriedade: DOC Bolgheri – Sassicaia. Na região ainda são destaques, o Guado al Tasso, da Tenuta Belvedere / Antinori e o Grattamacco, em especial o Superiore, elaborado com Cabernet Sauvignon, Sangiovese e Merlot.

Toda a revolução Toscana valeu a pena e os supertoscanos são vinhos excelentes que conquistaram o mundo. O único defeito: o preço que vem sendo imposto pelos produtores.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.