SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os Supertoscanos da confraria Amigos do Vinho

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos Supertoscanos degustados na confraria Clube dos Amigos do Vinho de São José do Rio Preto.

Castello di Farnetella é a segunda propriedade do dinâmico Giuseppe Mazzocolin, da Fattoris di Fèlsina , localizada na região de Colli Senesi, quase na fronteira da zona do Vino Nobile de Montepulciano. A propriedade de Castello di Farnetella é formada por 432 hectares, onde deste total, 56 são destinados ao cultivo das vinhas na comuna de Sinalunga, na província de Siena. Comprado em 1981 pela família Poggiali, proprietários da Fèlsina, a vinícola encontra-se em um nicho bem distinto – a sudeste da zona de Chianti Classico e ao norte de Montalcino. Desse modo, a propriedade encontra-se totalmente dentro de uma DOCG. Apesar da Sangiovese ser a estrela da casa, cultivam-se também as uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Chardonnay, Pinot Noir e Sauvignon Blanc que encontraram em Farnetella suas condições de crescimento ideais.

Poggio Granoni 2006- elaborado com  Sangiovese (70%) e quantidades iguais de Cabernet Sauvignon, Syrah e Merlot, com maturação por 12 meses em barricas de primeiro e segundo uso. Os aromas mostram framboesa, pitanga, tabaco, café e toques minerais. Na boca apresenta um bom corpo, repetindo o olfato, com taninos suaves e acidez marcante. Bom final com toque apimentado. Avaliação:  91/100 Pontos. Preço: R$ 470,00, na Mistral.

 

Ca’ Marcanda é a propriedade de Angelo Gaja em Bolgheri, na região de Maremma, com seu terroir e clima ideais para Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e Syrah. Aqui, Gaja produz três vinhos de muita estirpe e personalidade, no mesmo estilo cheio de classe e elegância de seus piemonteses. A vinícola encontra-se na província de Livorno, embora não esteja muito longe de Bolgheri, Gaja pretende combinar a alta qualidade dos exemplares com quantidades um pouco maiores do que eram produzidas no passado por outras adegas. A área de Maremma, na Toscana ao sul de Livorno, é uma das regiões vinícolas mais dinâmicas de toda a Itália. Como na região do Piemonte, Angelo Gaja tem como principal objetivo produzir vinhos que sejam fieis às suas origens, capazes de refletir as qualidades distintivas do terroir de cada região, assim como em Ca’ Marcanda.

Ca’Marcanda Promis 2011 – elaborado com Merlot (55%) Syrah (35%) e Sangiovese (10%), com maturação por 18 meses em barricas de carvalho usadas. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um vermelho-rubi média intensidade. Os aromas mostram frutas vermelhas, tostado, toque herbáceo e notas florais, terrosas e mentoladas. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, bem integrados, acidez equilibrada e um toque mineral. Longo final com o toque mineral se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 316,00, na Mistral. Observação: O nome deriva do latim promissio, que significa a promessa.

 

Tenuta San Guido está estabelecida em Bolgheri, Toscana e foi fundada em 1968, sendo seu proprietário  o Marchese Nicolò Incisa della Rocchetta, filho do piemontês Mario Incisa della Rocchetta (morto em 1983) e da ítalo-americana Clarice della Gherardesca.  O Supertoscano Sassicaia é considerado um verdadeiro Bordeaux italiano, porque em 1978 venceu uma degustação histórica dos melhores Cabernet Sauvignon do mundo, em Londres. Desde então sempre ocupou lugar de destaque na constelação dos bons vinhos italianos, principalmente por sua classe e longevidade. Em 1994, foi criada a DOC Bolgheri Sassicaia, único vinho da Itália a desfrutar deste privilégio. Antes disso e à semelhança de outros vinhos produzidos fora das tradicionais DOC/DOCG, Sassicaia foi classificado como Indicazione Geografica Tipica (IGT). Inicialmente era um Vino da Tavola, que é essencialmente uma categoria de vinho mais simples. Também cabe destacar que a Tenuta San Guido, cultiva uvas de várias parcelas espalhadas em Bolgheri num total de 75 hectares, com 85% de Cabernet Sauvignon e 15% de Cabernet Franc. A produção anual é de cerca de 180.000 garrafas.

Sassicaia  2007 – elaborado com Cabernet Sauvignon (85%) e  Cabernet Franc (15%), com maturação por 24 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi brilhante intenso e profundo. Os aromas mostram frutas vermelhas, licor de cassis, especiarias (cravo, noz moscada)notas de cedro, baunilha, alcaçuz  e algo fumado. Na boca apresenta bom corpo, taninos macios e aveludados, acidez equilibrada com fruta e madeira bem integrados. Perfeito equilíbrio entre álcool, taninos, acidez, fruta e madeira.l Longo final com madeira se mostrando. Avaliação: 95/100 Pontos. Preço: R$ 2.776,00, na Ravin. Foi oferecido pelo Alex. Observação: obteve 95 Pontos de Parker.

 

Tenuta Tignanello situa-se no coração do Chianti Clássico, a 30 km ao sul de um verdadeiro museu a céu aberto chamado Florença. Dos 350 hectares de Tignanello, 147 são de vinhedos divididos em pequenas parcelas individuais, das quais Tignanello tem 47 hectares e Solaia 10, em terreno de xisto e calcário. Nos hectares de Tignanello cultiva-se Sangiovese, Cabernet Sauvignon e Cabernet-Franc, prioritariamente, e também há pequenas parcelas com castas brancas Malvasia e Trebbiano, que servem para a produção de Vin Santo e outras castas não tradicionais de Syrah, Pinot Nero e Merlot, que foram plantadas como experimento na década de 70.

Tignanello 2013 – elaborado com  Sangiovese (80%), 15% Cabernet Sauvignon (15%) e  Cabernet Franc (15%), com maturação de 12 meses em carvalho francês. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso e escuro, com muito brilho. Os aromas mostram intenso frutado (ameixa, morango), amora compotada, cravo, tabaco, couro e menta. Na boca apresenta um bom corpo, suculento,  com taninos e acidez equilibrados. Um longo final com tostados e toques de menta se mostrando. Avaliação: 93/100 Pontos. Preço: R$ 879,00, na Vino Mundi. Foi oferecido pelo Alex. Observação: obteve 94 Pontos da Wine Spectator.

 

Tenuta di Cappezzana é o mais importante e respeitado produtor de Carmignano, produzindo vinhos há nada menos do que 12 séculos. Para o Gambero Rosso, a região de Carmignano “tem sua identidade e território conservados, graças, em grande parte, ao mérito da família Contini Bonaccossi, que com o alto nível dos vinhos produzidos, conseguiu manter elevada a credibilidade de Carmignano nos mercados nacional e internacional”. As videiras da região de Carmignano foram cultivadas a cerca de 3 mil anos atrás, com evidências encontradas em tumbas etruscas. Em alguns documentos em Florença, as videiras de Carmignano foram datadas em um pergaminho que data de 804 a.C., demonstrando a importância da área vinícola onde localiza-se Tennuta di Cappezzana.

No início do período renascentista, Monna Nera Bonaccorsi construiu a primeira “casa da Signori” e mais 9 casas de fazendas que serviam como edifícios de vinificação, em 1475. As outras gerações da família deram continuidade ao projeto e hoje Tenuta di Cappezzana tornou-se a mais importante vinícola da região de Carmignano.

Trefiano Carmignano 2005 – elaborado com Sangiovese e pequenas parcelas de Cabernet Sauvignon e Canaiolo, de um vinhedo de excelente localização, plantado em volta da histórica Villa Trefiano, construída no séc. XVI,  com maturação de 18 meses em carvalho francês. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi escuro e brilhante. Os aromas mostram   frutas vermelhas (cereja, framboesa,ameixa) toques florais, hortelã, alcaçuz e chocolate. Na boca apresenta um bom corpo, repetindo as sensações do olfato, com taninos sedosos e acidez equilibrada. Bom final com frutado e chocolate se mostrando. Avaliação: 93/100 Pontos. Preço: R$ 310,00, na Mistral. Observação: recebeu 90 pontos de Robert Parker.

 

Fundado em 1977, Grattamacco é um dos pioneiros da região de Bolgheri.  Em 2002, a vinícola foi adquirida pelos mesmos proprietários de Colle Massari, renomada vinícola da região de Montecucco, localizada na Maremma. Protegida dos fortes ventos do mar, a propriedade conta com 14 hectares de vinhedos, outros 3 hectares são dedicados à plantação de oliveiras e o restante, uma área com cerca de 1.600 hectares, é ocupada por uma vasta área de floresta nativa. A principal casta cultivada, Cabernet Sauvignon, representa 60% da produção da vínicola, onde também estão presentes a Sangiovese (15%), Merlot (10%), Cabernet Franc (10%) e Petit Verdot (5%). A única casta branca desse produtor é a Vermentino. A propriedade segue os critérios de agricultura biológica, com garantia e certificação emitidas pelo ICEA, órgão regulamentador que fiscaliza os processos de fabricação desse tipo.

Bolgheri 2014 – elaborado com Cabernet Sauvignon (60%),Cabernet Franc (20%),Merlot (10%) e Sangiovese (10%), com maturação de 10 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi brilhante, com halos mais claros. Os aromas mostram cereja, ameixa, xarope de groselha, notas balsâmicas e herbáceas. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos vivos e bem integrados e uma acidez pontual. Bom final com o toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$274,00, na Mistral.

 

A história da Umani Ronchi começou há mais de cinqüenta anos, em Cupramontana, coração da Verdicchio clássico. Hoje Umani Ronchi é de propriedade da família Bianchi-Bernetti, que desde 1959 produz com cuidado e artesanato, vinhos de alta qualidade, sabendo explorar essas variedades que encontram sua expressão natural e melhor em Marche e Abruzzo: Verdicchio e Montepulciano. De Serra dei Conti, em Marche, em Roseto degli Abruzzi, a empresa tem uma área de vinhas de 210 hectares distribuídos ao longo da costa do Adriático, entre a montanha e o mar. A partir dos anos 70 até hoje, a empresa dobrou a área da propriedade e renovou 85% das vinhas velhas e investiu nas variedades Verdicchio e Rosso Conero.

Umani Ronchi Villa Bianchi Verdicchio dei Castelli di Jesi  2014 – elaborado com 100% 100% Verdicchio (vinhas entre 5-30 anos), com amadurecimento de 3 meses em cubas de aço inox. Teor Alcoólico de 12%. A coloração é de um palha brilhante com reflexos verdeais. Os aromas mostram maça madura, cítrico e algo de amendoado. Na boca apresenta-se  leve, com acidez marcante, frutado presente  e muito frescor. Bom final com o toque  amendoado se mostrando. Avaliação: 88/100 Pontos.

 

2 respostas a Os Supertoscanos da confraria Amigos do Vinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.