SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Nacionais degustados

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos da degustação de janeiro, de Vinhos Nacionais, da confraria Clube dos Amigos do Vinho de São José do Rio Preto.

Guatambu Épico – elaborado com pequenas reservas de vinhos de quatro diferentes safras (2011, 2012, 2013, e 2014) das melhores parcelas dos vinhedos de Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat e Tempranillo, da Campanha Gaúcha, em Dom Pedrito, sendo que cada lote estagiou em barril de carvalho francês (80%) e americano (20%), num total de 2 anos. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram complexidade com frutos negros e vermelhos, coco, tostado, chocolate e especiarias. Na boca apresenta um bom corpo, com  taninos equilibrados e bem integrados ao frutado e boa acidez. Longo final com o frutado e o chocolate se mostrando.  Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 187,00, na Vinhos e Vinhos. Observação: o nome “Épico” representa a trajetória do projeto da vinícola, iniciado há 12 anos, além do grande período de produção desse rótulo, desenvolvido ao longo de cinco anos e coroando um novo estágio na produção da Guatambu. A arte do rótulo foi inspirada na escultura produzida especialmente para a vinícola pelo artista Paulo Eduardo Dias Lopes, simbolizando um gaúcho a cavalo comemorando uma vitória. O vinho é assinado pela enóloga Gabriela H. Pötter, uma das proprietárias da vinícola, juntamente com o enólogo Alejandro Cardozo. Foram produzidas 4000 garrafas, sendo a nossa a 1786.

 

Monte Azurro Crepusculum Gran Reserva 2006  -  elaborado com Cabernet Sauvignon 50% e Merlot  50%, com amadurecimento de 12 meses em carvalho francês. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas e negras (framboesa, ameixa, amora), couro, especiarias, tostado e algo herbáceo. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves e bem integrados ao frutado, leve adstringência e acidez pontual. Bom final, com o frutado e o tostado se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 90,39, na Vinhos e Vinhos. Observação: a vinícola Gheller foi fundada em 2004 e se  localiza em Guaporé. A vinícola Monte Azzurro é uma vinícola boutique, que foi fundada por Carlos Antonio Serafini, que desenvolve vinhos Reservas e Gran Reservas, elaborado apenas nas boas safras. Depois que houve a fusão entre as vinícolas, foram lançados novas variedades como Cabaña Gheller da variedade Tannat  e Crepusculum. Foram produzidas 3000 garrafas, sendo a nossa a 1856.

 

Aracuri Reduto – elaborado com 100% Merlot , de 3 safras distintas ( 2008/2009/2010), produzidas em Muitos Capões, a cerca de 35 km de Vacaria, na região denominada Campos de Cima da Serra. Após a colheita, as uvas foram submetidas à desidratação natural antes do processamento (estilo Amarone). Amadurecimento de  12 a 36 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um vermelho rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram complexidade, com o processo de apassitamento destacando figo em calda, geléia de morango, licor de cassis e notas defumadas. Na boca apresenta um ótimo corpo, com as sensações do olfato se repetindo, potencializadas pelo álcool e acidez equilibrados. Um longo final, com toque de amargor e algo adocicado muito persistente. É, sem dúvida, um dos grandes vinhos nacionais  no mercado. Avaliação: 93/100 Pontos. Preço: R$ 202,00, na Vinhos e Vinhos. Observação: a Aracuri é uma vinícola pequena, que tem aproximadamente 10 anos de existência, produz anualmente 40000 garrafas, o que a posiciona como uma vinícola de pequeno porte. São cerca de 11 hectares plantados mas somente 9 em produção. Destes, 2,5 de Cabernet Sauvignon, 2,5 de Merlot, 2  de Chardonnay, 2 de Sauvignon Blanc e 2 de Pinot Noir.  Todos os vinhedos são próprios e estão localizados em Muitos Capões. Sua produção é terceirizada em vinícolas parcerias sempre com o acompanhamento da enóloga chefe Paula Guerra. Foram produzidas 1288 garrafas, sendo a nossa a 705.

 

Sossego Campaña 2012 – elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, dos vinhedos localizados em Uruguaiana,  a 20 quilômetros da divisa com o Uruguai e a 28 quilômetros da Argentina, com passagem por carvalho francês e americano (tempo não indicado). Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um rubi violáceo intenso e brilhante. Os aromas mostram ameixa, amora, geléia de amora, baunilha,tabaco e especiarias. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves e bem integrados, repetindo as sensações do olfato, com leve amargor. Bom final com as frutas compotadas em destaque. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 65,00, na Vinhos e Vinhos. Observação: esta é a primeira safra que está sendo comercializada pela Bodega Sossego. Os primeiros lançamentos comerciais da Sossego foram varietais produzidos em parceria com a vinícola Don Giovanni, na Serra Gaúcha. Foram produzidas 1000 garrafas.

 

Don Guerino Traços Gran Reserva 2012 – elaborado com as castas Merlot, Cabernet Sauvignon, Tannat, Teroldego e Ancellotta, de vinhedos em Alto Feliz, na Serra Gaucha. Tannat e Teroldego amadureceram por 12 meses em carvalho francês e americano. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi violáceo, com muito brilho. Os aromas mostram frutas vermelhas, frutas passificadas, toques florais, especiarias, mentol e baunilha. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos maduros e bem integrados ao frutado, leve adstringência e acidez equilibrada. Bom final, com o frutado se mostrando com um toque mentolado. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$140,10, na Vinhos e Vinhos. Observação: a Don Guerino é uma das mais modernas e belas vinícolas do país, rodeada por uma área de 50 hectares de vinhedos. Don Guerino nasceu no ano de 2000, no município de Alto Feliz, na serra Gaúcha, com o plantio das primeiras videiras. A paixão pela vitivinicultura foi trazida da Itália para o Brasil, pelos primeiros imigrantes da família Motter em 1880, e foi passada de geração a geração. A Família Motter carrega consigo a filosofia “do vinho como uma expressão de um estilo de vida.

 

Perini Qu4tro 2009 –  elaborado com as castas Cabernet Sauvignon (53%),  Merlot (32%), Tannat (6%) e Ancellotta (9%), dos vinhedos do Vale Trentino, em Farroupilha. Amadureceu nove meses em barricas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 12%. A coloração é de um rubi intenso com reflexos púrpura. Os aromas mostram ameixa, amora, toque floral e café torrado. Na boca as sensações do olfato se repetem, com taninos suaves, bem integrados, leve amargor e acidez equilibrada. Bom final com o frutado se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 119,50, na Vinhos e Vinhos. Observação: o Perini Qu4tro está associado aos valores e à simbologia do próprio algarismo no processo de vinificação, como as quatro estações fundamentais para a formação da uva e as quatro fases lunares que influenciam no crescimento da videira. Além de evocar os sentidos de força, sonho, energia e poder, presentes no árduo trabalho de cultivo da vinha e de elaboração de um vinho de qualidade superior. O 4 ainda identifica o uso de quatro uvas, os quatro elementos da natureza, os quatro pontos cardeais e os quatro símbolos da matemática. “Em síntese, simboliza a harmonia do nosso terroir capaz de gerar um vinho complexo e ao mesmo tempo equilibrado

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.