SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Na reunião festiva do Clube dos Amigos do Vinho (2)

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos 4 últimos vinhos degustados na reinião festiva da confraria Clube dos Amigos do Vinho.

 

A Val de Flores, localizada no sopé da Cordilheira dos Andes, em Vista Flores, ao sul de Mendoza,foi concebida quando Rolland começou a passear de carro por um lote de “vinhas velhas” a caminho de Clos de Los Siete em Vista Flores (Vale de Uco). Mais tarde ele comprou o vinhedo de 13 ha, com videiras Malbec de 50 anos junto com o sócio Philippe Schell. É mais um dos sonhos argentinos do Michel Rolland.

Val de Flores 2008 – elaborado com 100% Malbec, com amadurecimento de 14 meses em barricas de carvalho francês.  Teor Alcoólico de 15%. A coloração é de um violeta quase negro, com bordas violáceas mais claras e discreto halo aquoso. Tem enorme concentração, percebida facilmente nas manchas que deixa na taça. Os aromas mostram ameixa pretas seca, goiaba ,compota de frutas, tabaco, couro, discreto chocolate amargo, algo de mineral e toque balsâmico. O corpo mostra-se denso, com taninos redondos, fruta na medida, boa acidez e leve balsâmico. Uma longa persistência, com a potência do frutado e compotas se mostrando. Avaliação: 93/100 Pontos

 

Foi em 1870 que o empreendedor e comerciante de vinhos Roque Martínez fundou, ao lado de dois sócios, a primeira vinícola comercial de Jumilla, no sudeste da Espanha, as bodegas Pedro Luis Martínez. A Bodegas Pedro Luis Martinez é uma das mais antigas vinícolas da região. A família tem as vinhas mais antigas da região de Murcia, uma altitude de 600 metros acima do nível do mar. Hoje, é a quarta geração da família Martínez que assume as responsabilidades da propriedade. Mesmo depois de terem adaptado as instalações e aderido às modernas tecnologias, ainda participam de todas as etapas da produção de seus vinhos: desde a vinha até chegar ao consumidor final.

Alceño Syrah Premium 50 Barricas 2012 – elaborado com 85% de Syrah e 15% de Monastrell, com amadurecimento de 5 meses em barricas novas de carvalho francês. Teor Alcoólico: 14,5%. A coloração é de um intenso púrpura,  com borda violeta. Os aromas mostram fruta vermelha,  toques de baunilha, cacau e tostado. Na boca apresenta  um corpo médio com um sabor muito frutado, taninos doces e uma acidez pontual. Longo final com frutado e cacau. Um vinho que surpreendeu, com ótimo custo/qualidade. Avaliação: 92/100 Pontos.

 

Mauricio Lorca é um dos mais respeitados enólogos da Argentina. Ainda muito jovem, aos 21 anos, iniciou carreira na Bodega Esmeralda, do Grupo Catena Zapata. Depois seguiu pra Michel Torino, Luigi Bosca e Finca La Celia, até partir para vôo próprio, na Bodega y Viñedos Mauricio Lorca.A pouco mais de 100 km,numa fazenda secular , em Vista Flores, no Vale do Uco, a 1.020 metros acima do nível do mar e aos pés da Cordilheira dos Andes, instalou 29 hectares de vinhedos, em 1999. Cultiva as cepas Sauvignon Blanc, Viognier, Malbec, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Syrah e Petit Verdot, colhidas manualmente. Lorca desenvolve projetos personalizados. Foi o que ocorreu com o Chicleteiro, um bom Malbec feito para a banda baiana Chiclete com Banana a pedido da Ana Marques, mulher do Bel e dona da maior importadora de vinhos para o Nordeste, a Ana Import. Esse projeto já está extinto.

Mauricio Lorca Inspirado 2009 – elaborado com as cepas Malbec, Syrah, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Petit Verdot, passando por amadurecimento de 16 meses em barricas novas de carvalho francês (85%) e americano (15%), com 24 meses de afinamento em garrafa. Produção limitada a 4 barricas A coloração é de um rubi profundo, quase negro e muito brilhante. Os aromas mostram frutas escuras e especiarias com chocolate e baunilha. Na boca apresenta um potente corpo, repetindo as sensações olfativas, com taninos potentes e bem integrados. Longo final com o chocolate se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos

 

A Bodega Cobos reflete características argentinas, pelas mãos do casal Andréa Marchiori e Luis Barraud, e californianas, seguindo o estilo de Paul Hobbs. Andréa herdou de seu pai vinhedos antigos, responsáveis por seus vinhos de maior qualidade. O Cobos 2006 obteve a maior nota da história da WA de Robert Parker para um vinho da América do Sul, 99/100 pontos. Paul Hobbs sempre exibiu talento para produzir exuberantes e bem estruturados Cabernet Sauvignon, desde o Felino, de boa relação preço-qualidade até o Nico, de alta classe. Os melhores vinhos usam uvas do vinhedo do pai de Andrea em Perdriel.

Cobos Bramare Cabernet Sauvignon 2011 – elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, dos vinhedos Marchiori, parcela nobre situada em Perdriel, com vinhas plantadas de 40 a 60 anos e posicionadas a 980 metros acima do nível do mar. Amadurecimento de 18 meses em barricados em carvalho francês e americano. Teor Alcoólico de 15,2%. A coloração é de um rubi intenso, com reflexos violáceos. Os aromas mostram cereja, framboesa, amora, licor de cassis, especiarias e leve cacau. Na boca repete as sensações do olfato, num corpo potente, taninos doces, muito finos e ótima acidez. Um longo final com intenso frutado. Avaliação: 92/100 Pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.