SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Divinis Vinha Medieval de Ourém 2017

20200321_113816

A Adega de Ourém foi adquirida em 2006 por um conjunto de empresários, decididos a manter a tradição de produzir vinhos em Ourém. Vinhos históricos, onde se produz o Vinho Medieval de Ourém, e que graças à sua iniciativa a Adega de Ourém pôde continuar a respirar e a sua atividade. Único no mundo, o ‘Medieval de Ourém’ é um vinho que continua a ser produzido exclusivamente no concelho de Ourém, segundo os métodos praticados pelos Monges de Cister, há mais de 800 anos. A designação de Vinho Medieval de Ourém foi criada com o intuito de preservar o método original, ensinado pelos Monges de Cister às pessoas de Ourém no séc. XII, e está regulamentado pela portaria nº 167/2005 de 11 de Fevereiro, publicado em Diário da República. Os Vinhos protegidos por essa portaria devem provir de vinhas certificadas, a vindima é obrigatoriamente feita à mão, as adegas devem estar inscritas e aprovadas para o efeito e ficam sujeitas ao controlo da entidade certificadora. Atualmente a produção vinícola mundial passa por um amplo processo de modernização tecnológica. Embora isso tenha muitos pontos positivos, é inegável que também faz com que se perca um pouco da enorme diversidade que a vitivinicultura acumulou ao longo de milênios. Visando proteger as técnicas ancestrais, produtores do Conselho de Ourém se uniram e criaram o que hoje é uma DOC, para vinhos que devem seguir rigorosamente este secular método de produção. Desta forma, este vinho histórico tornou-se património do Concelho, e a sua degustação deve ser entendida como um ato cultural, em que se destaca aquilo que é diferente, mas que é genuíno e digno.

Divinis Vinha Medieval de Ourém 2017 – elaborado com 80% Fernão Pires e 20% Tincadeira. . As uvas brancas são prensadas em lagares e os mostos obtidos são colocados em barricas, de modo a não exceder 80% da sua capacidade total, onde inicia a fermentação (vinificação em bica aberta). As tintas são esmagadas e fazem a maceração em dornas (uma espécia de pipa de madeira), onde permanecem entre 8 e 10 dias. Depois os mostos são misturados e repousam por um mês em barricas de carvalho, após o qual o vinho é filtrado e engarrafado. Teor Alcoólico de 15%. A coloração é de um rubi  translúcido  brilhante. Os aromas mostram groselha, framboesas, toque floral, folhas secas, amêndoas e algo de mineral. Na boca apresenta um corpo médio, com  uma acidez interessante que causa grande salivação,  taninos finos e macios. O sabor é intenso, onde predominam as notas de framboesa e também a mineralidade. Bom final com algo de amanteigado. Avaliação: 90/!00 Pontos. Preço: R$  90,00, na Vinum Day.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.