SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Os vinhos italianos

GE DIGITAL CAMERA

Vamos aos vinhos degustados na confraria Clube dos Amigos do Vinho de São José do Rio Preto, na noite de de onte, com vinhos italianos.

Fundada em 1970 por Cosimo Taurino, a propriedade é um ponto de referência para o vinho de Puglia.  Cosimo Taurino é considerado o “embaixador” da região da Puglia, tendo sido responsável por mostrar ao mundo as virtudes da casta Negroamaro com seu  tinto Patriglione. Há alguns anos, os filhos de Cosimo — Francesco e Rosana — assumiram a vinícola e, segundo o Gambero Rosso, após um período de adaptação, “voltaram a caminhar na estrada do sucesso.

Cosino Taurino 7 Ceppo Primitivo Salento 2011 – elaborado com 100% Primitivo, a partir de vinhedos de 30 anos , com passagem por alguns meses em barricas e botti de carvalho. Teor Alcoólico de 15%. A coloração  é de um  rubi intenso, com muito brilho e boa transparência. Os aromas mostram frutas vermelhas (framboesa, cereja, amora), notas terrosas, mentolado e toques apimentados. Na boca apresenta um corpo médio, muito equilíbrio, com taninos finos e bem integrados às frutas.  As sensações do olfato se repetem, com toque mineral, acidez pontual e álcool aparente. Bom final com as frutas se mostrando em meio ao leve mentolado.  Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 190,21, na Mistral.

 

Mastroberardino é o maior e mais premiado nome da Campania, reputada região do Sul da Itália, com um enorme acervo de brancos e tintos de primeiríssima linha, elaborados com uvas autóctones. Sua maior especialidade são os tintos de cepa Aglianico, considerada a mais nobre do sul da Itália — sejam os encorpados e majestosos Taurasi DOCG ou os deliciosos Irpinia IgT (principalmente o Naturalis Historia) e Mastro IgT. Completando a seleção de tintos, trazemos também o ótimo Lacryma Christi, de 100% Piedirosso.

Mastroberardino Radici Taurasi Riserva 2006 – elaborado com 100% Aglianico, com amadurecimento de  30 meses em barricas e tonéis de carvalho  e  afinamento de 18 meses em garrafa. Teor Alcoólico de 13,5%. %. A coloração  é de um  rubi intenso, com muito brilho e boa transparência. Os aromas mostram frutas vermelhas, alcatrão, flores silvestres,  pimenta preta, alcaçuz e um toque de mineralidade. Na boca apresenta om bom  corpo, muito equilíbrio, repetindo as sensações do olfato, com taninos finos e bem integrados às frutas.  Um destaque para a mineralidade, que persiste no bom final. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 258,74, na Mistral.

 

Apontado como o “anjo da guarda do Abruzzo” pela revista Wine Enthusiast, Masciarelli revolucionou a produção de vinhos na região, “alcançando o ponto máximo não apenas entre os vinhos do Abruzzo, mas de toda Itália”, na opinião do Gambero Rosso. Entre os inúmeros prêmios de Masciarelli, a vinícola mereceu o cobiçado título de Produtor do Ano do Gambero Rosso, além de notas altíssimas de toda a imprensa especializada. Ainda na década de 1970, Gianni Masciarelli desafiou as normas da denominação de origem de Abruzzo ao mudar o método de condução e a densidade dos vinhedos. Os resultados foram rendimentos muito inferiores aos praticados na região e vinhos concentrados e cheios de caráter. As mudanças foram tão impressionantes, que, no início, alguns especialistas locais criticaram Masciarelli pela opulência dos vinhos quando comparados aos que eram produzidos no Abruzzo. Hoje, os produtores da região focados na qualidade seguem os passos de Masciarelli, e Abruzzo produz vinhos belíssimos com as castas Montepulciano e a branca Trebbiano.

Masciarelli Montepulciano d’Abruzzo Marina Cvetic 2008 –  elaborado com 100% Montepulciano d’Abruzzo , provenientes de vinhedos próprios localizados em S. Martino s. Marrucina – Ripa Teatina – Loreto Aprutino – Semivicoli – Nereto – Corropoli – Controguerra – Colonella. com passagem de 18 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um vermelho rubi com reflexos granada e muito brilho. Os aromas mostram frutos vermelhos maduros ( cereja, ameixa, amora e mirtilo,  especiarias tostadas, tabaco, pimenta preta, cacau e baunilha. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos bem equilibrados por álcool e repetição do frutado. Longo final com frutado e tostado em destaque.  Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 232,84, na Mistral.

 

A história de Masi é a história de uma família e as suas vinhas nas regiões de Veneza. O próprio nome deriva de “Vaio dei Masi”, o pequeno vale em Valpolicella adquirida pela família Boscaini, no final do século XVIII.  Hoje, Sandro Boscaini,  presidea empresa com a ajuda de sua filha Alessandra, encarregada de vendas e administração, o filho Raffaele, Gerente de Marketing e Coordenador do Grupo Técnico Masi e seu irmão Bruno, Produção e Gerente de Fábrica. A Oseleta é uma uva histórica da Valpolicella esquecida para a elaboração do vinho local, sendo redescoberta por Masi, na produção com uva fresca ou “appassita”, por causa, sobretudo, da baixa produção.

Masi Brolo di Campofiorin Oro 2010 – elaborado com Corvina (80%), Rondinella (10%) e Orseleta (10%), do vinhedo de Campofiorin, localizado nas colinas do Veneto. Amadurecimento de  24 meses em barricas de 600 litros (fusti veronesi), sendo 70% de carvalho Allier e 30% de carvalho eslavo.  Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi escuro e brilhante. Os aromas mostram amora negra,  baunilha, alcaçuz e algo tostado. Na boca apresenta um bom corpo, rusticidade, mostrando o álcool e notas amargas. Bom final com o frutado e o alcaçuz em evidência, persistindo o toque amargo.  Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$169,65, na Mistral.

 

Cà del Bosco é um dos maiores nomes da Itália, eleito “Vinícola do Ano” pelo Gambero Rosso em 2003. Trata-se do segundo maior colecionador de “tre bicchieri” no país (20 até 2002), merecedor das duas “stelle”. Seu fantástico Chardonnay equivale a um grande Borgonha, enquanto seus Franciacorta são os melhores espumantes da Itália, ao nível dos bons Champagne.

Cà del Bosco Curtefranca Rosso 2006 – elaborado com Cabernet Sauvignon 20% , Cabernet Franc 22%, 35% Merlot, 12% Nebbiolo, Barbera 11%. de 19 vinhedos diferentes da Lombardia. Amadurecimento de  24 meses em inox e carvalho  e 12 meses na garrafa. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um rubi  intenso e brilhante, mostrando halos alaranjados. Os aromas mostram  complexidade com amora, cereja,nêspera, toques herbáceos, florais e café. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, pontuação picante e os toques herbáceos bem marcantes. Bom final, com o toque herbáceo e o café presente. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 180,01, na Mistral.

 

Giorgio Lungarotti, com seus antológicos Rubesco Riserva 1971 e 1975 — que sempre foram comparados aos grandes vinhos de Bordeaux — literalmente colocou a Umbria no mapa da enoviticultura mundial, demonstrando que a região pode produzir alguns dos melhores e mais interessantes vinhos da Itália. Com a morte de Giorgio, as filhas Teresa e Chiara assumiram a propriedade, que passou a ser a primeira grande vinícola da Itália sob o comando exclusivo de mulheres. Segundo o Gambero Rosso, o trabalho impecável desenvolvido pelas irmãs Lungarotti — que apresentaram rótulos “extraordinariamente fascinantes” — “trouxe de volta o encanto sem fim que colocou esta propriedade em Torigiano entre as mais prestigiosas vinícolas não só da Itália, mas de todo o mundo”.O San Giorgio, criado em 1977, foi a resposta da Umbria para os recém lançados “supertoscanos”.

Lungarotti San Giorgio 2004 -  elaborado com Cabernet Sauvignon, Sangiovese e Canaiolo, com amadurecimento de  12 meses em barricas de carvalho e 24 meses na garrafa. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi muito intenso, com halos alaranjados, mostrando a evolução. Os aromas mostram cassis , mirtilo, geléia de frutas, canela, cacau e notas balsâmicas. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos presentes e bem integrados, repetindo as sensações do olfato. Longo final com as notas balsâmicas em destaque. . Avaliação: 93/100 Pontos. Preço: R$ 397,57, na Mistral.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.