SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Degustação especial do sábado na Bekaa

20190309_112005

A Mariane comandou uma degustação especial, do tradicional sábado na Bekaa, apresentando vinhos oferecidos a preços promocionais, com ótimo custo/qualidade. Vamos aos vinhos.

Finca Las Moras, pertencente ao Grupo Peñaflor,  é uma vinícola pioneira dedicada à elaboração de vinhos de alta qualidade em San Juan desde a reestruturação das vinhas em 1993 por Richard inteligente. Os vinhedos estão rodeados por amoreiras e, portanto, o nome para a adega. San Juan focada em Shiraz e Malbec juntamente com Viognier e Sauvignon Blanc é a nova fronteira para a produção de vinhos finos na Argentina. O rio San Juan é uma fonte vital de irrigação nesta região proporcionando com água de neve de fusão pura dos Andes ao Atlântico para dar origem a Zonda e Tulum vale ao contrário do Vale do Pedernal – considerado hoje como o vale por excelência para o crescimento da de mais alta uvas de qualidade – ascensão por movimentos geleira. sol brilhante e tempo extremamente seco faz com que os vales ideal para as uvas cultivadas organicamente. Finca Las Moras, com mais de 1.100 hectares de vinhedos plantados em diferentes vales, está focada em sustentabilidade, continuam a inovação e a cultura micro regiões de exploração, contribuindo com a complexidade e elegância que o impacto na fruta em cada uma das suas linhas de vinhos.

Las Moras Viognier 2018 – elaborado com 100% Viognier, com passagem de 3-4 meses em cubas de inox. Teor Alcóolico de  13%. A coloração é de um amarelo palha de média intensidade. Os aromas mostram cítrico (lima da Pérsia), damasco, abacaxi e algo de mineral. Na boca apresenta bom volume, acidez marcante, com muito frescor e salinidade marcante. Bom final frutado, com o toque mineral se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos.

Las Moras Black Label Syrah 2013 – elaborado com 100% Syrah, a partir de vinhas com 24 anos, com amadurecimento de 15 meses em barricas novas de carvalho francês e americano. Teor Alcóolico de 14,5%. A coloração é de um  purpúrea muito brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas (groselha, cereja, amora), figo, alcaçuz e tostado. Na boca apresenta um excelente corpo, com taninos potentes, bem integrados ao frutado e muito equilíbrio. Final longo e potente mostrando frutado, com leve menta. Avaliação:  90/100 Pontos.

A história da Umani Ronchi começou há mais de cinqüenta anos, em Cupramontana, coração da Verdicchio clássico. Hoje Umani Ronchi é de propriedade da família Bianchi-Bernetti, que desde 1959 produz com cuidado e artesanato, vinhos de alta qualidade, sabendo explorar essas variedades que encontram sua expressão natural e melhor em Marche e Abruzzo: Verdicchio e Montepulciano. De Serra dei Conti, em Marche, em Roseto degli Abruzzi, a empresa tem uma área de vinhas de 210 hectares distribuídos ao longo da costa do Adriático, entre a montanha e o mar. A partir dos anos 70 até hoje, a empresa dobrou a área da propriedade e renovou 85% das vinhas velhas e investiu nas variedades Verdicchio e Rosso Conero.

Umani Ronchi San Lorenzo Rosso Conero 2015 – elaborado com 100% Montepulciano, com amadurecimento de 12 meses em botti e barricas de 3ª e 4ª passagens e envelhecimento de 6 meses antes da comercialização. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi médio, com bordas violáceas e muito brilho. Os aromas mostram amora, cereja, mirtilo e algo balsâmico. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves, acidez pontual, repetindo as sensações do olfato com leve rascância. Médio final frutado com o toque balsâmico se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos.

 

A Família Ramón Roqueta sempre esteve ligada a Bages, na Catalunha. Em 1898 estabeleceu-se em Manresa, mas atualmente a vinícola e vinhedos estão localizados em Fonollosa. Na fazenda há 54 hectares de vinhas. Faz parte do grupo as Bodegas: Abadal, La Fou, Crinroja e Ramón Roqueta. Abadal nasceu com a ilusão de nutrir e aumentar o enorme potencial de Bages como região vinícola. A vinícola está enraizada na tradição da produção de vinho há mais de nove séculos e seu espírito inovador a mantém viva. Os vinhos de Abadal são expressivos e autênticos, e evocam sensações que emergem da paisagem arborizada que envolve a vinícola. Abadal valoriza as variedades nativas à medida que elas adquirem sua expressão máxima em sua terra natal. Picapoll, Mandó e Sumoll são exemplos vivos do espírito da região. Abadal   lidera projetos de pesquisa que estudam a recuperação de variedades nativas da região de Bages. Desde a sua criação, a Ramon Roqueta inovou ao separar cada variedade de uva em um depósito diferente, trabalhando vinhos mono-varietais. Hoje, este sistema de numeração de cubas usadas no passado na antiga adega de Manresa é recuperado:  Garnacha foi armazenada na Tina 3.

Ramon Roqueta Garnacha Tina 3 2016 – elaborado com 100% Garnacha, com amadurecimednto de 6 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi médio, com halos violáceos e muito brilho. Os aromas mostram morango, framboesa, amora, baunilha, toque floral e leve  especiarias (noz-moscada, pimenta). Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves e bem integrados ao frutado e acidez equilibrada. Médio final com o frutado se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos.

A Vinícola Manzwine, localizada na Vila de Cheleiros distrito de Setúbal , a 20 minutos de Lisboa, é propriedade do brasileiro André Manz, ex-jogador de futebol que  ao mudar-se para esta localidade em 2004, queria apenas fazer um vinho para consumo da família, pois era um apreciador da bebida.A descoberta de uma uva branca chamada Jampal, praticamente extinta em Portugal, fez com que André  decidisse produzir um vinho com esta casta. O resultado foi surpreendente: o seu vinho era diferente de tudo o que se havia provado até então, constituindo uma oportunidade de negócio inesperada e o mote para a produção de outras castas portuguesas tintas mais antigas, assim como para a exploração de vinhas nas regiões nobres do Alto Douro e Palmela. Hoje a Manzwine é produtora de seis tipos de vinhos em Lisboa, Peninsula de Setubal e Douro.

Manz Penedo do Lexim 2016 – elaborado com Aragonez e Touriga Nacional, com amadurecimento em tanques de inox. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um granada brilhante com nuances violáceos. Os aromas mostram frutas pretas, frutas vermelhas e algo de floral. Na boca apresenta-se leve, com textura sedosa, taninos finos e boa acidez. Bom final frutado com o toque floral se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.