SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Colomé, a expressão de Salta

A Adega Colomé foi fundada no ano 1831, provavelmente pelo governador espanhol de Salta, Nicolás Severo de Isasmendi e Echalar. No ano 1854, sua filha Ascensión, unida em matrimonio com José Benjamín Dávalos, introduziu em Colomé as videiras francesas Malbec prefiloxera e Cabernet Sauvignon. Três vinhedos de 4 hectares cada um, os quais datam daqueles tempos, ainda produzem uvas que formam parte do vinho Colomé Reserva.

Colomé pertenceu às famílias Isasmendi-Dávalos ao longo de 170 anos. Em 1969, a família Rodó adquiriu a estância e adega, e a conservou durante 13 anos. Raúl Dávalos, descendente direto da família Isasmendi-Dávalos, recuperou a antiga granja da família no ano 1982 e a conservou até que o Grupo Hess a adquiriu em 2001.

Donald e Úrsula Hess ((possuem bodegas nos Estados Unidos, Australia, Africa do Sul e Europa), visitaram pela primeira vez os Vales Calchaquis em 1998. Estavam procurando o “terroir” perfeito e o clima ideal para produzir vinhos autenticamente únicos na Argentina. O que encontraram foi muito mais do que isso, encontraram um segundo lar. A majestade e a beleza natural de Colomé os inspiraram e os rejuvenesceram. Em 2001 compraram Colomé.
A partir de então plantaram vinhedos distribuídos em 4 Estâncias  – La Brava (1750 m) em Cafayate, Colomé (2300 m) cujos vinhedos estão ao redor da Bodega, O El Arenal (2.700 mts) e Altura Máxima (3.111 mts), estas 2 últimas na região de Payogasta-Salta.

Além de um moderno centro de vinificaçao, Colomé possui uma Estância, com alojamentos de padrão internacional, restaurante, salas de terapia e um pátio central, onde os hospedes se reunem. E mais, um museu de arte de 1500 metros quadrados, com obras lumínicas, criado pelo artista plástico americano James Turrel, se destaca junto ao centro de vinificaçao.

Colomé, hoje, tem 39 mil hectares mantendo uma comunidade com escola, hospital, áreas de lazer e igreja, onde vivem cerca de 500  empregados descendentes das populaçoes nativas que aí viveram antes da conquista espanhola.

A aplicação de preparações biodinâmicas; portadoras não somente de substância material orgânica, mas também de forças e de energias que estimulam os processos vivos no solo e na planta. Energia que se transfere também ao ambiente outorgando-lhe o sentido místico que caracteriza Colomé.

Os vinhos produzidos são das linhas Colomé Reserva, Colomé State Malbec, Colomé  Torrontés e Amalaya.

Colomé é,sem dúvida, uma referência dos vinhos de qualidade e de alta gama na Argentina. Colhe e elabora mais de meio milhão de litros e exporta seus vinhos a mais de 25 países do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.