SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

Castas (T,U,V,X,W e Z)

 

Tannat

Tannat (foto) é uma variedade  de uva vermelha rica em tanino, daí o seu nome. Tannat é originado do sudoeste da França,  onde é produzido o vinho AOC Madiran, hoje quse que somente dessa uva. O Tannat também está contido nos vinhos  Béarn, Irouléguy e Tursan. Já no século XIX, a uva Tannat chegou à América do Sul, sob o nome de Harriague na Argentina e Uruguai. O vinho Tannat é escuro, picante e altamente adstringente pela alta quantidade de tanino. Serve bem para a permanência durante longo período em barris de madeira.

Tempranillo

Tempranillo é espécie de uva vermelha que é cultivada massivamente na Espanha, ocupando o primeiro lugar na qualidade e o quarto lugar na quantidade. Misturado à Garnacha, o Tempranillo é capaz de originar vinhos excelentes para o longo armazenamento. No mundo inteiro, o Tempranillo é cultivado em cerca de 1000 km², na maioria, na Espanha e em Portugal. A uva tem casca grossa é de pequeno tamanho.  A casca contém muito tanino, o que faz a uva ter longa durabilidade. Acreditam os espenhóis que a uva Tempranillo seja uma seleção do Pinot Noir  que os monges de Burgund, nas peregrinações em Santiago de Compostela plantaram nos mosteiros.

Tinta Barroca

A uva portuguesa Tinta Barroca pertence às cinco espécies que fazem parte do vinho do Porto. Adapta-se melhor ao clima frio, podenso ser encontrada no vale Douro. Serve a vinhos muito escuros. A África do Sul produz vinho doce a partir dessa espécie, chamando-a de Tinta Barocca. A casca dura serve para dar coloração aos vinhos quando misturada

Tinta Roriz

Tinta Roriz é um sinônimo português para a espécie Tempranillo. Também é chamada simplesmente de Roriz

Tinto Cão

Tinto Cão é espécie de uva vermelha de Portugal, da qual se origina vinho claro e picante. Quase desapareceu, mas recentemente foi redescoberta. Tinto Cão pertence às cinco uvas mais importantes para a produção do vinho do Porto e é cultivada principalmente na região do Douro e Dão.

Tocai

A uva branca Tocai ou Tocai Friulano é a uva mais cultivada na região do Friaul, assim como pode ser encontrada em Veneza, Latium, Lombardia, Argentina e Eslovênia. Os vinhos têm aroma de flores e fruta, sendo melhor se consumidos jovens. A origem não é certa. Apesar de sua denominação semelhante à húngara Tokajer, não tem parentesco com essa uva. A uva cultivada no Chile, denominada Sauvignon Vert ou Sauvignonasse é idêntica à Tocai.

Torbato

A uva branca  Torbato cresce principalmente na Sardenha, dando origem a vinhos aromáticos e encorpados, com sabor de fumaça. A origem é francesa, onde também é chamada de Tourbat e Malvoisie du Roussillon na região do Languedoc-Roussillon, onde também é cultivada. Essa espécie chegou, provavelmente, na Espanha na Idade Média e foi levada de lá para a Sardenha.

Touriga Francesa

Touriga Francesa é uma uva portuguesa, que cobre um quarto dos vinhedos portugueses, especialmente em Dâo e Douro como a espécie mais comum. O aroma de frutas predomina. Dela é produzido o vinho do Porto. Da mesma família, a Tourigo Nacional é um pouco mais forte e espessa do que a Touriga Francesa. A Touriga Francesa também é denominada Esgana Cao, Rifete ou Tourigo Frances.

Traminer

Traminer é uva antiga, da qual não se sabe a origem. O nome vem da cidade de Tramin, no Tirol do Sul. Dela vem a Gewürztraminer a qual é mais aromática. As análises genéticas demonstraram que essa uva é um híbrido de uvas selvagens (Vitis vinifera silvestris), da qual advieram a Pinot Noir, Silvaner, Veltline e Sauvignon Blanc. A Riesling pertence a outra variação das Burgund, de uma segunda geração de cruzamento. Ou seja, a Traminer é quase que seu avô. Até a Cabernet Sauvignon herdou gens da traminer. Há variações da Traminer: na Romênia, seu nome é Rusa, na Hungria, é Tramini, na Eslovênia é Traminac, na Suíça é Païen e na Alemanha, é Klävner. Isso ocorreu porque essa uva é propensa a mutações. Os experts franceses classificam 3 tipos básicos:1. Traminer vermelha, com uvas escuras, 2. Gewürztraminer com uvas vermelho-claras, 3. Traminer branca ou amarela, com uvas verde-amareladas, da qual é produzido o Vin Jaune. Nos demais países, a terceira classe é quase desconhecida.Os vinhos da uva Traminer são de amarelo-esverdeado a amarelo-ouro, podendo ter uma nuance rosa. Todos têm aroma de rosas, algumas vezes, são amargos. O mais intensivo é o Gewürztraminer. Todos possuem alto teor de álcool. Essa uva também pode ser encontrada na Argentina, Nova Zelãndia e Estados Unidos.

Trebbiano

Trebbiano é uma das espécies mais antigas e bem sucedidas do mundo. É cultivada há muito tempo na Itália e na França, deve ter sido importada no século XIV, com a corte papal, onde é conhecida como Ugni Blanc. A uva Trebbiano amadurece tarde, resiste a geadas e produz quantidade. Característica é a sua forte acidez.  Há pouco álcool e extrato, servindo bem para o corte (mistura). Essa uva está contida nos vinhosTrebbiano di Romagna, Trebbiano d’Abruzzo, Est! Est!! Est!!! di Montefiascone, Soave, Orvieto e Frascati.Também era misturada ao Chianti, mas só até 2006, quando foi proibido. A uva Trebbiano não serve apenas para a produção de vinho, mas também para a fabricação do excelente Aceto Balsamico Tradizionale di Modena. Também serve à produção de aguardentes, ocupando  90% dos vinhedos da região de Cognac. Lá o Trebbiano é denominado Saint-Emilion. Essa uva está contida no Armagnac e nos Brandys no México e em outros países. Mais de 2.000 Km2 são cobertos por essa uva, estando em quinto lugar no mundo e talvez o primeiro em quantidade.

Ugni Blanc

Ugni Blanc é uva antiga, importada da Itália para a França no século XIV. Na Itália, é chamada de Trebbiano. A Ugni Blanc também é cultivada na Argentina, Chile. Brasil, Austrália, México e Califórnia. Serve à produção de Brandy e outras cachaças. Também é denominada Saint-Emilion.

Uva di Troia

Uva di Troia ié uma uva vermelha que está presente nos vinhos tintos italianos Rosso Barletta, Rosso di Cerignola e Castel del Monte, normalmente como a uva preponderante. É cultivada quase que somente em Apulia e também é denominada  Uva della Marina, Sumarello ou Troia. “Troia” é o nome de uma cidade italiana, embora alguns digam que essa uva foi introduzida na Itália pelos gregos e daí advenha a denominação.

Veltliner

A uva branca Veltliner é uma especialidade austríaca, cuja denominação oficial é Grüner Veltliner. Ocupa área de 175 Km2 na Áustria ou um terço da área total de vinhedos. O clima é ideal assim como as condições do solo. Amadurece tarde e necessita de bonitos, ensolaradso e longos outonos. Fora da Áustria, esse vinho é pouco conhecido. O aroma  picante de tabaco e pimenta branca fazem com que o vinho seja apelidado de Pfefferl (pimentinha). Embora deva ser consumido preferencialmente jovem, pode ser armazenado. Já era uva conhecida dos romanos, mas sua origem não é clara.

Verdello

A uva branca Verdello cresce na Umbria, não sende, segundo alguns especialistas, idêntica à Verdello  siciliana. A Verdelho portuguesa é provavelmente idêntica. Na Umbria, serve à produção de Orvieto, Colli Trasimeno e Torgiano.  Os portugueses a utilizam para o Madeira e na Austrália serve à produção do vinho de mesa.

Verdicchio

A uva branca antiga Verdicchio é cultivada na região de Marche, na Itália. Há muitos sinônimos, que não raro são variações, como a Verdicchio Marino, Trebbiano Verde, Verdicchio Verde, Uva Aminea e Verdone. A Verdicchio produz vinho ácidos, que lembram frutas cítricas, vinho branco fresco e aroma de amêndoa. Essa uva ficoou famosa através do vinho Verdicchio dei Castelli di Jesi, na sua garrafa ânfora. O Verdicchio di Matelica é menos conhecido, mas mais concetrado. Pelo teor de acidez, serve à produção de espumante.

Verdil

A uva branca Verdil ou Verdosillo é produzida em pequenas quantidades em Valencia, na Espanha. Dá frutos claros e vinhos neutros, produzidos somente dessa uva ou prlo corte. Nos anos 90, havia apenas 10 hectares dessa uva.

Verduzzo

A uva Verduzzo é cultivada há muito tempo no norte da Itália, hoje em Friaul e Veneza. São 45 km² de vinhedos. Dessa uva, são produzidos vinhos brancos secos com aroma de casca de maçã, como também vinhos doces, com aroma de mel. São variantes: Verduzzo Trevigiano ou Verduzzo di Motta, Verduzzo Friulano, Verduzzo Giallo e Ramandolo. Essa última serve ao vinho doce  Ramandolo DOCG.

Vermentino

A uva Vermentino é cultivada na Sardinha, onde são produzidos vinhos aromáticos, frescos e ativos. Talvez tenha origem na família Malvasia. Pode ser idêntico ao Rolle ou à Favorita, do Piemonte. Na Córsega, há pequeno cultivo dessa uva, lá chamada de Malvoisie de Corse. Em Liguria, na Toscana, encontra-se também a Vermentino. Há também a espécie Vermentino Nero.

Vernaccia

Vernaccia é uma denominação que engloba várias espécies de uva, que não pertencem a mesma família. O nome vem de vernaculus, que significa de casa, por isso serve a tantas uvas. Muitas espécies começam com a palavra Vernaccia, seguida após pelo nome do local. Há a uva tinta Vernaccia Nera ou Vernaccia die Teramo e a Vernaccia Bianca, também conhecida como Bergamasca e Vernatsch. Há no Tirol do Sul a uva chamada Vernatsch, mas é idêntica à Trollinger e não a Vernaccia.

Viognier

Viognier é espécie de uva branca cultivada há séculos na França, especialmente no norte do vale de Rhône. Nos anos 70, quase não era mais produzida, mas entrou em moda nos anos 80. Os vinhedos rendem pouca quantidade de uva e são pouco resistentes, deixando o vinho muito caro ou transformam-se em vinhos para serem consumidos jovens, como o Condrieu.   É relativamente escuro e tem aroma de pêssego e flores (viola e sininhos de maio). Tem alto teor alcoólico. Serve ao corte (mistura) como no Côte Rôtie, Côtes du Rhône e outros vinhos brancos do sul da França. Também é conhecida como  Petit Viognier, Viogne, Galopine e Vionnier e pode ser encontrada na Itália, Califórnia, América do Sul e Austrália.

Viura

Viura é um sinônimo para a uva resistente à aridez Macabeo, que é cultivada principalmente na Espanha.

Xarel-lo

A uva branca Xarel.lo cresce na Espanha, em Penedès, onde é misturada à Macabeo e à Parellada para a produção do espumante Cava. Tem caráter forte, amadurece cedo, tem aroma de vegetais, às vezes de repolho cozido.  Na Espanha, há cerca de 150Km2 de vinhedos dessa uva.

Weissburgunder

Weissburgunder é a uva mais clara dos Pinots e se parece com a Chardonnay.mÉ tão forte que, até o século XIX, era confundida com essa, embora não tenham parentesco.  Amadurece tarde, produzindo vinhos fortemente ácidos e com bom potencial de envelhecimento. O aroma é da flor tília. Possui alto teor de álcool. Ainda assim, perde para o Chardonnay pela flexibilidade desse quanto ao cultivo.  Ainda é produzido em Burgund, na Elsácia (onde é misturado ao Auxerrois), Itália (onde é chamado Pinot Bianco) e também no mundo novo. Serve de base à Champagner.

Welschriesling

A Welschriesling  é espécie de uva branca que em nada tem em comum com o Riesling. Welsch significa estranho ou estrangeiro. Não se conhece a origem dessa uva. O vinho Welschriesling é apropriado para o consumo enquanto jovem, com rico aroma de frutas e fresco. É um vinho de verão, sendo comumente consumido na Áustria misturado com água mineral gaseificada (gespritzt) . Tem acidez e cheira a nozes e palha. Cobre cerca de 800 Km2 de vinhedos. É a terceira espécie mais cultivada da Áustria. Além do vinho de massa, são produzidos na região do Burgenland (Áustria) excelentes Beeren e Trockenbeerenauslesen a partir da Welschriesling

Zinfandel

A variedade de uvas vermelhas  Zinfandel chegou à Califória em 1859 e tornou-se a fonte de ouro para os vinhos baratos. No primeiro boom do vinho californiano,  em 1890 o Zinfandel foi o vinho mais importante e ainda é a espécie de uva mais freqüente nos Estados Unidos. Também pode ser encontrado na Austrália e na África do Sul em pequenas quantidades. Desenvolveu-se bem nos EUA. É mais adequado à aridez, desenvolvendo-se durante alguns anos, semelhante ao Primitivo. Pode ser misturado ao Petite Sirah ou utilizado como única uva para a produção de vinhos.

Zweigelt

A uva jovem Zweigelt também é conhecida como Rotburger. Dr. Fritz Zweigelt obteve essa espécie ao cruzar, há algumas décadas, as uvas St. Laurent e Blaufränkisch. Zweigelt é cultivado na Áustria, em uma área de cerca de 4.350 hectares ou 9% da área de vinhedos. É a variedade mais comum no país. A uva Zweigelt adapta-se facilmente e é resistente às temperaturas geladas. Seu caráter é de profundidade e aroma de frutas.  Zweigelt produz vinhos com alto teor de tanino, consistentes, fortes, picantes e aroma de frutas vermelhas. Pode ser também misturado a outras uvas e é excelente para a barrica.

Fonte: Adega 24

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.