SOBRE
Osvaldir Castro
Biólogo e Winemaker, ministrando cursos e palestras sobre Vinho (como hobby) e participando de várias confrarias onde, com os amigos, compartilha e troca informações referentes ao tema. Lema: como bom enófilo, Diante de decisões, tomo o vinho.

A degustação do sábado na Bekaa

20211009_104250

Depois de 18 meses retornamos aos nossos encontros de sábado na Bekaa, com uma degustação que foi comandada pelo Leonardo. Nas degustações os vinhos são oferecidos a preços especiais para os participantes. Vamos aos vinhos degustados.

Umberto Cesari iniciou, na década de 1960, com 20 hectares de vinhedo bem no coração da Emilia Romagna,  o seu trabalho. Com o passar dos anos, ele conseguiu acrescentar outros vinhedos, diferentes variedades de uvas e novos vinhos, como Sangiovese, Albana, Pignoletto e Trebbiano, além de algumas variedades internacionais, Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Merlot. Seis propriedades separadas, 175 hectares de vinhedos, completamente reestruturados. As seis propriedades – Ca ‘Grande, Liano, Laurento, Tauleto, Casetta e Parolino – possuem qualidades e personalidades individuais, incluindo o verdadeiro tesouro da vinícola.

Umberto Cesari Iove Trebbiano di Romagna 2019 – elaborado com 100% Trebbiano Romagnolo, a partir de vinhedo com idade média de 20 anos. Amadurecimento de 3 meses em tanques de aço inox. A coloração é de um amarelo limão, com muito brilho. Os aromas mostram frutas cítricas, maçã, maracujá e algo floral. Na boca o frutado se repete, com um toque acentuado de acidez, que lhe confere um frescor agradável. Bom final com o cítrico se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 80,00, aos participantes da degustação.

RAR, de Raul Anselmo Randon, teve origem na fruticultura, com o cultivo da maçã na década de 1970. Hoje, é a terceira maior produtora e comercializadora da fruta no Brasil. Nos anos 1990, montou a primeira fábrica de queijo Tipo Grana fora da Itália lançando a marca Gran Formaggio. A RAR tem, em seu portfólio, linha de importados com queijos e acetos italianos, presuntos e salames italianos e espanhóis, e azeites de oliva chilenos. A linha de derivados é composta por creme de leite fresco, manteiga e queijo parmesão. A empresa, com sede em Vacaria (RS), ainda conta com linha de 12 rótulos entre vinhos e espumantes. Os vinhedos de Raul Anselmo Randon estão localizados na região dos Campos de Cima da Serra, um dos pontos mais elevados do Estado, com aproximadamente mil metros. Localizada a uma latitude de 28°. Os vinhos são elaborados pela Miolo. RAR, de Raul Anselmo Randon, teve origem na fruticultura, com o cultivo da maçã na década de 1970. Hoje, é a terceira maior produtora e comercializadora da fruta no Brasil. Nos anos 1990, montou a primeira fábrica de queijo Tipo Grana fora da Itália lançando a marca Gran Formaggio. A RAR tem, em seu portfólio, linha de importados com queijos e acetos italianos, presuntos e salames italianos e espanhóis, e azeites de oliva chilenos. A linha de derivados é composta por creme de leite fresco, manteiga e queijo parmesão. Os vinhos são elaborados pela Miolo. A linha de vinhos e espumantes RAR é composta pelo Cabernet Sauvignon/Merlot, Gewurztraminer, Viognier, Collezione Merlot, Collezione Pinot Noir, Collezione Sauvignon Blanc e Reserva Merlot, além dos espumantes, Cuvée RAR Brut, Cuvée Nilva Brut Rosé, Brut Reserva e RAR Moscatel. Todos os rótulos compõem os kits do Club RAR Queijos e Vinhos.

RAR Collezione Merlot 2018 – elaborado com 100% Merlot, com amadurecimento de  8 meses em barricas de carvalho francês. Teor Alcoólico:14%. A coloração é de um rubi intenso com muito brilho. Os aromas mostram amora, groselha, ameixa, baunilha, cravo, algo de defumado Na boca apresenta bom corpo, taninos suaves, acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato. Longo final frutado com o toque defumado se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 88,00, aos participantes da degustação.

Viña Requingua é uma vinícola familiar localizada na comuna de Sagrada Familia, no Vale de Curicó. Foi fundada por Santiago Larrain Achurra, em 1961. Começou com apenas 50 hectares de vinhedos e uma pequena adega com capacidade para 400.000 litros. Com o sucesso de seus vinhos, a vinícola cresceu e, atualmente, soma mais de 1.000 hectares de vinhedos localizados nos vales de Colchagua, Curicó e Maule, e conta com uma adega com capacidade para vinificar 15 milhões de litros de vinho a cada safra.A sala de envelhecimento abriga 3.700 barricas de carvalho francês e americano. Viña Requingua, na língua Mapuche significa Rincón de los Vientos.

Toro de Piedra Gran Reserva Petit Verdot-Cabernet Sauvignon 2017 – Elaborado com 95% Petit Verdot e 5% Cabernet Sauvignon, com amadurecimento  por 12 meses em barricas 30% novas de carvalho francês e americano. Álcool: 14%. A coloração é de um granada profunda.Os aromas mostram frutos negros,chocolate, menta e um toque de baunilha. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato. Longo final frutado, com a menta se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$96,00, aos participantes da degustação.

O grupo Farnese é um dos gigantes do vinho italiano. Produz mais de 100 diferentes tintos, brancos e rosés, totalizando perto de 20 milhões de garrafas por ano, com distribuição para cerca de 80 países! Mas o mais incrível é que cumpre essa “maratona” com paixão e máxima atenção ao detalhe. “Não somos uma vinícola butique, mas produzimos a partir de uma mentalidade artesanal”, revela a empresa. Em outras palavras, seus vinhos são fiéis aos aromas e sabores de cada território e se sobressaem também graças aos preços atraentes. A Farnese é especialista em vinhos do sul da Itália. Sua sede fica em Abruzzo, no imponente Castelo Caldora, uma fortaleza do século XVI impecavelmente restaurada. Mas sua atuação vai muito além, com vinhedos em seis regiões das redondezas: além de Abruzzo, na Puglia, Basilicata, Campania, Sicília e Toscana. Para dar conta de um volume de vinhos, a Farnese conta com uma equipe robusta, formada por 13 enólogos.

Messapi Negroamaro 2017 – elaborado com 100% Negroamaro com amadurecimento de 6 meses em barricas de carvalho. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um intenso e brilhante rubi. Os aromas mostram ameixa, cereja , notas florais e ervas secas. Na boca apresenta um bom corpo, taninos macios e bem integrados ao frutado, acidez pontual e um toque floral. Bom final com ótimo frutado. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 100,00, aos participantes da degustação.

Viña El Principal é uma vinícola chilena localizada no Vale do Alto Maipo, aos pés Cordilheira dos Andes.O nome “El Principal” é uma homenagem ao Cacique Picunche Andetelmo, conhecido como “El Principal” e senhor das terras que hoje abrigam o renomado terroir da vinícola.Fundada em 1993, por Jorge Fontaine Aldunate, proprietário da Hacienda El Principal, e Jean Paul Valette, enólogo francês e ex-proprietário do famoso Premier Grand Cru Classé Château Pavie, em Saint-Émilion.Aldunate e Valette selecionaram selecionaram cinquenta e quatro hectares da propriedade para plantar as variedades Cabernet Sauvignon e Carménère, com a primeira safra do El Principal sendo lançada em 1999, gozando de grande reconhecimento, tanto do mercado, quando da crítica especializada, como um vinho chileno ultra premium. No ano de 2005, o empresário alemão Jochen Döhle adquiriu a Viña El Principal, firmando uma parceria com a família chilena Said Handal.Após adquirir 50% das operações da propriedade em 2003, hoje, a família Said Handal é responsável por 100% das operações da Viña El Principal.

Calicanto 2018 – elaborado com 49% Cabernet Sauvignon, 38% Carmenère, 7% Syrah, 3% Cabernet Franc, 3% Malbec, com amadurecimento de 12 meses em  carvalho francês.  Teor Alcoólico de 14%A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas intensos  mostram cassis, amora,  chocolate, menta, tabaco,  especiarias doces, além de toques terrosos. Na boca apresenta boa complexidade, com um bom corpo, taninos elegantes e acidez equilibrada, repetindo as sensações do olfato. Longo final com o toque terroso se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Observação: Calicanto foi batizado em homenagem à primeira ponte construída no rio Mapocho entre 1767 e 1782, na cidade de Santiago. Com o tempo, incorporou várias lojas e lojas a seus lados, tornando-se um dos primeiros centros do comércio de vinhos chilenos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.